Publicidade
Manaus
Trânsito

Veículos pesados trafegam 'tranquilamente' em áreas restritas a circulação

Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização de Trânsito (Manaustrans) informou que a fiscalização é realizada diariamente nas vias com restrição 03/08/2016 às 22:26 - Atualizado em 04/08/2016 às 18:41
Show ve culos pesado2
De acordo com o Manaustrans, este ano 123 carretas foram multadas por circularem nas zonas com restrição (Euzivaldo Queiroz)
Silane Souza Manaus (AM)

A restrição de circulação para veículos pesados em algumas vias de Manaus não inibe os motoristas que, sem fiscalização aparente, trafegam sem preocupação como observou leitores de A CRÍTICA, na última terça-feira, na avenida Mário Ypiranga, e a própria reportagem do jornal, nesta quarta-feira (3), na avenida Constantino Nery. Além destas, as avenidas Mário Ypiranga, Maceió e Djalma Batista, além de trechos de 11 ruas do Centro também têm áreas de restrição.

O Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização de Trânsito (Manaustrans) informou que a fiscalização é realizada diariamente durante as rotas de fiscalização nas vias com restrição e que este ano 123 carretas foram multadas por circularem nos horários proibidos. Conforme o diretor de Operações do órgão, Raimundo Encarnação, que coordena a fiscalização, as vias incluídas na Zona Máxima de Restrição de Circulação estão fartamente sinalizadas com placas que informam as condições permitidas para a circulação, com o horário e peso dos veículos.

“O condutor deve obedecer à sinalização nas vias que indicam a restrição e ter o bom senso para reconhecer que seu veículo de grande porte pode representar um obstáculo para a fluidez do trânsito, nos horários de pico. Nas vias sem restrição de circulação, os caminhões e carretas devem circular na faixa à direita da via. Essas medidas de restrição promovem um trânsito mais ordenado, garantem a segurança de condutores, pedestres e dos próprios motoristas desses grandes veículos”, explicou Encarnação.

De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), transitar com veículos com dimensões ou cargas superiores aos limites estabelecidos legalmente ou pela sinalização é infração grave, equivalente a cinco pontos na Carteira de Habilitação, com multa no valor de R$ 127,69 e retenção do veículo. O caminhão que circular em locais e horários não permitidos pela regulamentação estabelecida, a infração é média, com multa no valor de R$ 85,13 e quatro pontos na CNH.

Carreta circulando na avenida Mário Ypiranga (Divulgação)

Nas avenidas Djalma Batista, trecho entre a avenida Álvaro Botelho Maia e o viaduto Airton Senna, e Constantino Nery, estão proibidos de circular de segunda à sexta-feira, no horário de 6 às 9 horas e das 17 às 20 horas, os veículos acima de oito toneladas. Nos mesmos dias da semana, no horário entre 9 às 17 horas, estão proibidos de circular os veículos acima de 16 toneladas, na Djalma, e de 20 às 16 horas, na Constantino.

Nas avenidas Umberto Calderaro, Mário Ypiranga, os veículos com até oito toneladas tem livre circulação em qualquer horário, os de oito e 16 toneladas são proibidos de circular de 17 às 20 horas na Calderaro, e de 6 às 9 horas, na Ypiranga. Acima de 16 toneladas não podem trafegar em ambas as vias de 6 às 20 horas. Na Maceió, apenas os veículos acima de 16 toneladas são proibidos de transitar entre as 6 e 20 horas. Abaixo disso são liberador em qualquer horário do dia.

Caminhão carregado de tijolos na avenida Constantino Nery (Euzivaldo Queiroz)

Saiba mais

As zonas de restrição de circulação de veículos pesados nas avenidas Umberto Calderaro, Mário Ypiranga e Maceió foram implantadas de forma gradual, com períodos de adaptação em 2015.  Além das três vias com restrição, a Prefeitura de Manaus publicou portarias criando as áreas de restrição no Centro (em 2013) e nas avenidas Constantino Nery e Djalma Batista (em 2014).

Publicidade
Publicidade