Sexta-feira, 10 de Julho de 2020
COMÉRCIO

Reabertura de lojas é marcada por gente na rua e vendas fracas, aponta CDL

A CDL Manaus apontou que nos dias de reabertura as vendas foram fracas. SSP – AM fechou 56 estabelecimentos por descumprimento de normas. Caso comércio volta à totalidade, economista analisa que crescimento de vendas está atrelado a número de empregos



JAIR_ARA_JO_D621E362-B6D5-45FC-A346-DB3E4FAA712B.jpeg Foto: Jair Araújo
03/06/2020 às 16:35

A circulação de pessoas na segunda-feira (1º) e ontem (2) na região comercial, localizada no bairro Centro, Zona Centro-Sul de Manaus, não causou reflexo nas lojas. Hoje (3) a Câmara de Dirigente Lojistas de Manaus (CDL) apontou que as vendas foram fracas nos dois primeiros dias de reabertura do comércio após a suspensão do decreto nº 42.101 de 23 de março deste ano, que determinava o fechamento de lojas, estabelecimentos e centros comerciais como medida contra o novo coronavírus (Covid-19).

“Realmente abrimos na segunda-feira (1º). O povo foi para a rua mesmo na chuva e mesmo com o grande número de pessoas caminhando, as vendas foram fracas. Ontem (2) teve menos gente caminhando e as vendas foram um pouco melhores. Vamos esperar o terceiro dia para ver realmente o que está acontecendo. Mas, a vontade das pessoas saírem um pouco e estarem, principalmente, na área do comercio central foi muito grande”, declarou o presidente da CDL Manaus, Ralph Assayag.



Para o economista e assessor em investimentos, Victor Nunes, a retomada do comércio dependerá muito mais da retomada de emprego. “O que a gente espera é uma recuperação gradual (do comércio). Então, se não tem emprego não tem consumo. Teve muita gente demitida o impacto foi absurdo. Com que velocidade vamos contratar novamente? E isso vai depender de outra variável: do apetite das pessoas físicas em comprar. Então, a gente precisa de uma sinalização de retomada de volta a normalidade”, analisou Nunes.

Dia dos Namorados

No próximo dia 12 de junho é celebrado o Dia dos Namorados no Brasil. Questionado se a data pode proporcionar um demanda maior no comercio de Manaus, Ralph Assayag, analisou que a expectativa é que seja muito ruim. “O dia dos namorados se eu fizer qualquer histórico de comparação vai ser muito ruim. Nós temos ainda um número muito grande de lojas fechadas. As lojas que estão abertas representam 40% das lojas, e temos ainda 60% das lojas que completariam o funcionamento para o dia dos namorados”, ponderou o presidente da CDL Manaus.

Foto: Jair Araújo

De acordo com o calendário divulgado pelo Governo do Amazonas no próximo dia 15 de junho, após o Dia dos Namorados, devem abrir as lojas físicas de bens de consumo e outros estabelecimento. Do ponto de vista econômico, Victor Nunes, analisa que o dia 12 de junho representará um impacto positivo, porém discreto, uma vez que os casais devem seguir a tendência e pedir refeições por delivery (serviço de entrega). “Com certeza, (a data) dá uma agitada, sim. Sem duvida há um impacto positivo, não da recuperação econômica, mas um consumo pontual. É mais um sinal de melhora da economia”, pontuou Nunes.

Novo coronavírus

O comércio foi reaberto em Manaus na última segunda-feira (1º). Nessa data o Amazonas (AM) registrava 41.774 casos da covid-19 e 2.071 óbitos pela infecção viral, segundo o boletim epidemiológico da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS – AM). Conforme o boletim mais recente da FVS – AM emitido ontem (2), o AM alcançou o registro de 43.195 casos da covid-19, desse total 18.981 somente em Manaus, e 2.102 óbitos pelo vírus SARS-CoV-2, agente viral da covid-19, em todo o território amazonense.

O Ministério da Saúde (MS) preconiza à população o uso de álcool em gel e máscara facial dentro dos estabelecimentos comerciais. E a loja deve oferecer esses utensílios caso o cliente não esteja de acordo com o protocolo. Além disso, ao tratar de filas, o órgão ministerial prevê, ainda, distanciamento de no mínimo um metro entre as pessoas. Todas essas medidas são para garantir o funcionamento do comércio e coibir um novo pico da covid-19 em Manaus.

Proprietários de estabelecimentos comerciais, segundo Ralph Assayag, relataram as dificuldades em seguir as normas do MS. “Em cada dez lojas, uma não estava preparada. Conversamos com os proprietários e na mesma hora eles se posicionaram diante as necessidades em fazer todo o protocolo do Ministério da Saúde e com isso, agora, a exigência é cada vez maior do cliente em não tirar e não entrar sem a máscara dentro da loja”, frisou o presidente da CDL Manaus.

Foto: Jair Araújo

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP – AM) nos dois primeiros dias de funcionamento do comércio em Manaus, 56 estabelecimentos foram fechados por estarem em desacordo com as regras de abertura do comércio anunciadas pelo Governo do Amazonas. “A Polícia Militar tem atuado nas fiscalizações, fazendo orientações para a necessidade do cumprimento das regras”, declarou a instituição policial. Os proprietários de estabelecimento podem ter o alvará suspenso caso sejam flagrados descumprindo as medidas sanitárias contra a covid-19.

Seis meses?

A continuidade do funcionamento do comércio em Manaus está atrelada ao número de casos da covid-19 em Manaus. O governador do Estado, Wilson Lima, declarou no dia 27 de maio em coletiva de imprensa realizada na sede do Governo, localizada na Avenida Brasil, bairro Compensa, Zona Oeste da capital, que caso haja um aumento de infectados pela covid-19 o comércio será novamente fechado e novas medidas serão tomadas para coibir o avanço da pandemia no AM.

Questionado em quanto tempo o comércio poderá se recuperar do período de fechamento, Victor Nunes, de maneira preliminar, analisou que os efeitos do fechamento do comércio podem ser minimizados em seis meses. “Acho que em uma janela de seis meses a gente dá uma boa recuperada, mas, não acredito que volte do ponto de onde tudo começou. Mas, o estrago (sic) vai ser minimizado dentro de uma janela de seis meses”, comentou Victor Nunes.  


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.