Sábado, 19 de Junho de 2021
LUTO

Reabertura para Dia das Mães leva famílias aos cemitérios de Manaus

Movimentação foi intensa principalmente no Cemitério Nossa Senhora Aparecida, no Tarumã; locais estavam fechados há mais de um ano por conta da pandemia



WhatsApp_Image_2021-05-09_at_11.49.19__1__55585F6D-34A7-4703-90A5-F13AFDA1A8F5.jpeg Fotos: Arlesson Sicsú
09/05/2021 às 11:58

A manhã deste domingo (9/5) de Dia das Mães em Manaus foi de movimentação nos cemitérios da cidade, reabertos excepcionalmente por conta da data. No cemitério Nossa Sra. Aparecida, no Tarumã, Zona Oeste de Manaus, houve uma grande movimentação nas primeiras horas do dia . Já no cemitério São João Batista, na Zona Centro-Sul da capital, a procura foi um pouco menor. 

Ano passado, não foi possível realizar a tradicional visitação do Dia das Mães nos cemitérios da cidade devido à pandemia do novo coronavírus. Esse ano, os portões foram abertos na sexta-feira (7), e as visitas poderão ser feitas, seguindo todos os critérios de segurança contra a proliferação da Covid-19, até às 20h de hoje.



Equipes da Secretaria Municipal de Limpeza Pública (Semulsp), estão nos cemitérios desde as primeiras horas da manhã, oferecendo álcool em gel, máscaras descartáveis e água para os visitantes. 

A vendedora Antônia Silva, 59 anos, vende velas na frente do cemitério São João Batista há mais de 30 anos. Ela relatou que ano passado, ainda tinha esperanças de que fosse trabalhar no dia das mães, e chegou a se planejar para isso. 

“Ano passado foi a primeira vez que não consegui fazer as minhas vendas, os cemitérios não abriram. Esse ano, estou aqui desde ontem mas a movimentação está fraca, ainda não consegui vender 1/3 do que vendi em 2019. Eu aproveitei e já visitei os meus parentes que estão enterrados aqui” disse a vendedora.

'REENCONTROS' EMOCIONADOS

Renan da Silva Santos não teve a oportunidade de vir ao mundo, pois morreu ainda na barriga da mãe. Os pais, Fernando Santos, 33 e Silvia Santos, 28, aproveitaram a abertura dos cemitérios no Dia das Mães, para visitar o túmulo do filho no cemitério Nossa Sra das Graças.

“Meu filho morreu quando eu estava com 7 meses, em dezembro de 2019. Aproveitamos que os cemitérios abriram hoje, e viemos visitar o túmulo. Eu vou até o da minha mãe depois, que também foi enterrada aqui” relatou Silvia.

Vai fazer um ano que dona Wilsina Paz, 45, perdeu a mãe para a Covid-19. Por conta da pandemia, ela ainda não tinha conseguido visitar o túmulo, e aproveitou a data comemorativa para ir até o cemitério São João Batista, junto com o esposo e o filho, para prestar homenagens à mãe. 

“Terça-feira que vem faz um ano que minha mãe morreu, e infelizmente só agora eu pude vir visitá-la” disse Wilsina, muito emocionada.

O Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU), disponibilizou 140 agentes de trânsito no entorno dos principais cemitérios da cidade, para monitorar o trânsito nos locais, para garantir a fluidez dos veículos e segurança dos pedestres.

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.