Terça-feira, 16 de Julho de 2019
Manaus

Rebelião no Ipat termina com detento morto e agentes feridos

De acordo com a assessoria de comunicação da Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos(Sejus), o tumulto foi liderada pelos mesmos grupo de detentos do Pavilhão C que iniciaram a rebelião do dia 9 de julho



1.jpg A rebelião no Ipat teve início na tarde deste sábado (24)
25/08/2013 às 11:12

A rebelião no Instituto Penal Antônio Trindade (Ipat), Manaus, foi controlada por volta das 3h da madrugada deste domingo (25). Um preso morreu e cinco ficaram feridos, além de mais cinco agentes de disciplina que foram feitos reféns apresentaram ferimentos feitos por armas brancas e escoriações pelo corpo. O confronto envolveu membros dos pavilhões A, B e C do Ipat.

De acordo com a assessoria de comunicação da Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos(Sejus), o tumulto foi liderada pelos mesmos grupo de detentos do Pavilhão C que iniciaram a rebelião do dia 9 de julho. Eles exigiam  a transferência de mais de 30 presos de outras unidades para o Ipat. Cem membros do pavilhão C, que corriam risco de morte, foram transferidos ainda na madrugada para outros presídios do Estado.

Parentes de presos informaram que entre os motivos que causaram o tumulto estão as más condições do presídio e o péssimo tratamento que recebem. Na visita deste sábado, familiares foram impedidos de levar mantimentos para os presos. A tropa de choque chegou ao local logo no inicio da rebelião.

''Somos tratados como cachorros, chegamos ás 5h da manhã e ficamos até as 8h debaixo do sol quente, idosos, crianças e pra piorar os agentes não deixam nem a gente levar comida a eles'', disse uma esposa que não quis se identificar com receio de represárias.

Durante confronto entre detentos, Marcos Martins de Carvalho, 27, acabou morto. Segundo informações do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), cinco detentos e três agentes foram feridos e encaminhados para o Hospital e Pronto-Socorro João Lúcio.

A Sejus informou ainda que  não houve fugas, durante o confronto e que ainda pela manhã será liberada a visita, por compromisso assumido pelos próprios detentos com a comissão de negociação.

Fuga em massa                                                             

No dia 9 de julho deste ano, 172 detentos conseguiram fugir durante uma rebelião no Ipat. Após saírem pelo buraco feito na grade de proteção, diversos presos fugiram  para o matagal que cerca o instituto. 

Confira galeria de imagens

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.