Quinta-feira, 22 de Agosto de 2019
Manaus

Recapeamento asfáltico no complexo Gilberto Mestrinho agrada motoristas de Manaus

Pistas recuperadas no Complexo Viário Gilberto Mestrinho, na antiga Bola do Coroado, garantem uma melhor fluidez ao trânsito e reduzem os riscos de acidentes



1.gif Outros complexos, como o do Quarenta, estão com asfalto em boas condições
01/10/2014 às 13:10

Doze dias depois das obras de recapeamento asfáltico da alça superior do Complexo Viário Gilberto Mestrinho, na antiga Bola do Coroado, os motoristas aprovaram os serviços que foram executados. A CRÍTICA noticiou o problema no final de agosto, quando motoristas reclamavam da pista, que estava cheias de ondulações, principalmente no trecho entre a avenida Ephigênio Salles até a bifurcação, no ponto mais alto do viaduto.

“Estava muito ruim. Agora, está como deve ser”, comentou o entregador Salomão dos Santos Costa, 24. “Mas vamos ver a continuidade, o dia a dia, com os ônibus passando por ali”, acrescentou, enfatizando que “o serviço tem de durar”. O vendedor Bircley da Silva Rodrigues disse que as obras melhoraram o tráfego no local, “mas, nas emendas das vigas, existem desníveis” que atrapalham os veículos.

Inaugurada em janeiro de 2010, a obra é o principal eixo viário entre as zonas Leste, Sul e Centro-Oeste. Segundo o Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans), trafegam diariamente pelo local aproximadamente 12 mil veículos. As obras executadas nas alças superiores do complexo incluíram raspagem e aplicação de nova camada asfáltica.

Essa insatisfação ainda existe quando se menciona a “bola”. “Todo o contorno está com as pistas cheias de ondulações e o trânsito é caótico no local no início e final do dia. Deveriam ajeitar”, disse o motorista Gilson Melo.

A Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) informou que, em relação a outros viadutos na cidade, não foi identificada a necessidade de recapeamento.

RUAS COM BURACOS

A estagiária de Biblioteconomia Samantha Hellen Campos mora na Travessa Saquarema, antiga rua 3, no conjunto Jardim Asteca, no bairro Ouro Verde, Zona Leste, e reclamou da buraqueira que existe na via. Em um trecho da rua, tem uma “cratera” e, à noite, como não há iluminação suficiente, os carros passam por ali com velocidade e alguns perderam o controle por conta do buraco e por pouco não atingiram moradores e pedestres.

“Na avenida principal - a Buriti -, foi toda recapeada. Mas as obras não continuaram nas outras ruas. Quando os moradores têm entulho de obra, colocam nos buracos para a situação não piorar e acontecer um acidente grave”, comentou a estagiária.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.