Publicidade
Manaus
Manaus

Reclamações contra a Vivo triplicam na Comissão de Defesa do Consumidor da Aleam

No final de junho, por meio da CDC-Aleam, Rotta solicitou ao Ministério Público Federal (MPF-AM) e à Anatel a suspensão de comercialização de novas linhas das operadoras TIM, Claro, Vivo e Oi no Amazonas 23/07/2013 às 13:46
Show 1
No último dia 15 de julho, ao atender a uma solicitação de Rotta, o Procon-AM multou a operadora Vivo em 300 mil UFIRs
acritica.com Manaus, AM

Em decorrência das constantes falhas no sinal e ausência do 3G, o número de reclamações contra a operadora de telefonia móvel Vivo triplicou na Comissão de Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (CDC-Aleam). Motivada por esse aumento de queixas registradas, a CDC-Aleam encaminhou na manhã desta terça-feira (23) um ofício à operadora e a Agência Nacional de Telecomunicação (Anatel) solicitando explicações em relação às constantes falhas no sinal, incluindo a ausência do sinal 3G, e a apresentação de um plano de recuperação de atendimento para todo o Amazonas.

De acordo com o presidente da comissão, o deputado estadual Marcos Rotta (PMDB), o consumidor não pode ser prejudicado pela falta de serviço da operadora.

“Diante da constatação e triplicação no número de reclamações contra a operadora, estamos solicitando explicações da Vivo e providências da Anatel. O consumidor amazonense está cansado de pagar caro por um serviço ineficiente e cheio de falhas. Hoje, além de o consumidor enfrentar problemas na hora de fazer ligação ou enviar mensagens, ainda tem de lidar com a ausência constante do sinal 3G, que garante a internet. Essa situação já ultrapassou o limite do tolerável”, afirmou.

Na avaliação de Rotta, a empresa deve ser mais uma vez penalizada pelo desserviço que tem sido prestado no Amazonas. “Há uma semana a empresa foi multada, mas acredito que isso não foi suficiente. Na minha avaliação, se a Vivo não está atendendo a demanda, é hora de suspender a comercialização de novas linhas até que os problemas de sinal sejam solucionados no Estado”, afirmou o parlamentar.

No último dia 15 de julho, ao atender a uma solicitação de Rotta, o Procon-AM multou a operadora Vivo em 300 mil UFIRs (Unidade Fiscal de Referência), que correspondem a R$ 319 mil, pela má prestação de serviços no Amazonas. Os autos de infração e multa foram lavrados pelo Procon-AM, que acatou a sugestão do deputado, protocolizada no último dia 26 de junho por meio da CDC-Aleam. A Vivo já foi notificada da multa e tem até quarta-feira (24) para recorrer da pena.

No final de junho, por meio da CDC-Aleam, Rotta solicitou ao Ministério Público Federal (MPF-AM) e à Anatel a suspensão de comercialização de novas linhas das operadoras TIM, Claro, Vivo e Oi no Amazonas.

CPI da telefonia

Rotta, junto aos deputados Marcelo Ramos e Adjuto Afonso, entrou com pedido de abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar os problemas de qualidade dos serviços prestados pelas empresas de telefonia móvel e fixa.

O líder do PMDB informou que o pedido de CPI tem como base um estudo realizado pela comissão, incluindo número de reclamações e relatos de consumidores sobre os serviços oferecidos pelas operadoras, tanto na capital quanto no interior.

Publicidade
Publicidade