Publicidade
Manaus
Manaus

Reforma das principais vias de Manaus exigirá paciência da população

Requalificação e recuperação das vias principais iniciam na próxima quarta-feira (24) 18/07/2013 às 16:37
Show 1
Melhorias nas calçadas, ajuste de meio-fio, sarjetas, drenagem e asfalto de qualidade foram prometidos para vias principais da cidade, como a Constantino Nery
Ana Célia Ossame Manaus

O manauense vai precisar de mais paciência no trânsito. É que no próximo dia 24, quarta-feira, iniciam-se as obras de requalificação do Centro na avenida Getúlio Vargas. Esta será a primeira de uma série de grandes vias que receberão melhorias nas calçadas, ajuste de meio-fio, sarjeta, drenagem e asfalto de qualidade, aproveitando o início do período de sol. O anúncio foi feito nessa quarta-feira (17) pelo prefeito de Manaus, Arthur Neto, em entrevista coletiva à imprensa. As outras vias contempladas serão a Djalma Batista e Constantino Nery. De acordo com o prefeito, dentre as ruas a receberem as obras, a Djalma Batista será o exemplo por ela abrigar centro comercial e bancário e dar a possibilidade de maiores intervenções.

“Vamos fazer paisagismo, retirar terminais, renovar os abrigos, a sinalização e a semaforização” , explicou Arthur, para lamentar que algumas avenidas não permitam o mesmo nível de intervenções para o que chamou de “adornos”, que assinou o decreto para licitação da empresa que irá fazer as obras. Ao afirmar que o resultado vai apresentar uma cidade mais moderna e melhor para se viver, o prefeito revelou que, para isso, as vias receberão asfalto de qualidade, como recomenda a engenharia, com sete centímetros de material denominado de CBOQ, que é Concreto Betuminoso Usinado a Quente. E também terão acesso para pessoas com deficiência.

COPA

O prefeito disse ter conversado, junto com o governador Omar Aziz, com os representantes da Federação Internacional de Futebol (Fifa), o diretor geral Ron Delmonp, e o gerente geral de estádios, Roberto Siziero, quando prometeu mostrar uma cidade bonita durante os jogos da Copa do Mundo de 2014. Segundo ele, quando houve a escolha da sede da copa o Brasil era outro diferente de hoje, porque o povo está pedindo hospital com padrão Fifa, mas o município não tem esse recurso. Para ele, o jeito é ir ao Governo Federal, que tem os recursos e pode, por meio de um pacto federativo, compartilhar os recursos para as demais obras padrão Fifa exigidas pelo povo. “Falamos com o pessoal da Fifa sem baixar a cabeça”, disse ele.

Arthur prometeu também entregar a Ponta Negra para o período da Copa do Mundo e destacou que com a criação dos shoppings populares vai resolver o problema dos camelôs no Centro da cidade. Para o prefeito, que assinou no último dia 10 três projetos de lei sobre o acordo com a iniciativa privada para construção de centros de comércio popular, esses locais terão todos os equipamentos necessários para atrair os consumidores e serem centros de compra frequentados por toda a população.

Publicidade
Publicidade