Quarta-feira, 26 de Junho de 2019
Escola Normal Superior

Reitor da UEA sugere acordo para conservar Escola Normal Superior

Proposta é reação a protesto que expôs precariedade em unidade acadêmica da Universidade do Estado do Amazonas



1.jpg Reitor Cleinaldo Costa diz que reposição não acompanha a destruição de bens
26/09/2013 às 09:12

O reitor da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), médico Cleinaldo de Almeida Costa, comentou nessa quarta-feira(25) as denúncias de falta de infraestrutura em banheiros, aparelhos de ar-condicionado inoperantes e computadores na Escola Normal Superior da instituição, com uma proposta de “acordo coletivo” para que haja esforço dos alunos visando preservar os equipamentos e móveis que vêm sendo instalados ou recompostos naquela unidade.

De acordo com denúncia de acadêmicos, que foram confirmadas pela diretora da escola, professora Eglê Wanzeler, faltam equipamentos como data-show e até cadeiras. Demandas dessas questões seriam levadas à reitoria, mas as respostas demoram a acontecer.

Ao contestar a notícia do atraso nas ações, Cleinaldo informou que para aquela unidade foram instalados sete novos data-shows e outros sete estão sendo encaminhados, além de 17 novos aparelhos de ar-condicionado split,  quatro bebedouros elétricos industriais e troca de descargas dos, banheiros e torneiras. “Temos como equipar e estamos fazendo isso, mas não é possível fazer isso a cada seis meses”, assegurou o reitor, lembrando que o cuidado deve ser compartilhado pela direção da unidade, o que não vem acontecendo.

Educação

Cleinaldo observa, no entanto, que a instituição não consegue repor, por exemplo, os insumos sanitários na velocidade com que são danificados, da mesma forma que acontece com as cadeiras. Ao afirmar que isso é um problema de educação coletiva, o reitor lamenta a falta zelo na medida em que equipamentos como data-show e computadores têm um período de uso muito curto por conta do mau uso. “Aparelhos novos, que teriam um prazo de validade maior, rapidamente são destruídos”, critica ele, que vai levar a todas as cinco unidades da capital e 54 do interior a proposta de acordo coletivo para que todos possam zelar pelos equipamentos e instalações, pois assim todos poderão usar por mais tempo.

O presidente do Diretório Acadêmico da UEA, Janderson Teixeira, 27, afirmou faltar gestão na unidade, o que poderia otimizar os recursos destinados às obras de manutenção. Para ele, muitos problemas poderiam ser resolvidos na própria administração da unidade, mas joga-se a responsabilidade apenas para a reitoria, quando a solução depende de todos.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.