Publicidade
Manaus
Manaus

Reivindicando melhores condições de moradia, moradores fecham Ponte do Educandos

Manifestantes fecharam a ponte nessa terça-feira, por volta das 16h. Se não obtiverem uma resposta do governo, eles prometeram paralisar a via novamente nesta quarta-feira (17) 16/06/2015 às 21:16
Show 1
Para sanar o problema a 2ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) foi acionada. Durante a negociação, um manifestante (nome não informado) foi preso por desacato e por insistir em alimentar o fogo com produtos inflamáveis
Rafael Seixas Manaus (AM)

Moradores do beco São João Batista, localizado no bairro Educandos, Zona Sul, fecharam na tarde desta terça-feira, 16, a Ponte do Educandos com uma barreira de fogo – formada por pneus, pedaços de pau, entre outros. Os manifestantes reclamaram das condições do local que, por conta da cheia, está infestado de ratos e com lixo por todos os lados. Além disso, eles reivindicam o direito de receber o auxílio-aluguel e querem ser contemplados pelo Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus (Prosamim).

Para amenizar os ânimos e desobstruir a via, 2ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) foi acionada. Durante a negociação, um manifestante (nome não informado) foi preso por desacato e por insistir em alimentar o fogo com produtos inflamáveis.

“Chegamos, tentamos conversar, mas os manifestantes estavam todos exaltados. Mas continuamos na conversa até que um manifestante se exaltou mais com um dos policiais e alimentou o fogo com objetos inflamáveis. Então tivemos a detenção do mesmo e foi o momento de maior tumulto. Acionamos o Corpo de Bombeiros para conter o incêndio”, disse o tenente Adilson, da 2ª Cicom. A situação foi controlada por volta das 19h.

Foto: Evandro Seixas

Em contrapartida, enquanto o fogo estava sendo apagado, os manifestantes afirmaram que se não obtiverem uma resposta do governo até esta quarta-feira (17), às 15h, irão paralisar novamente a Ponte do Educandos. “Lá embaixo tem rato, cobra e jacaré. A água está chegando no teto das casas! O que os governantes estão fazendo? Quer dizer que existem duas Manaus: a do rico e a do pobre? Eles só olham por nós quando querem votos, mas correm da gente numa hora dessa. Se fazemos uma manifestação a polícia é a primeira a chegar para bater na gente”, declarou Geumara da Silva Gonçalves, 32, moradora do beco São João Batista.

“A bacia do Educandos foi esquecida por seus governantes, mas isso não é de hoje. Aqui não tem data, nem ano e nem hora para passar o Prosamim”, acrescentou.

Irlene de Oliveira, 34, manifestante, contou que sua residência constantemente é invadida por cobras. “A situação está precária. A minha filha caiu e quase morreu afogada. Outro dia entrou uma cobra. Todo ano é a mesma coisa. Eles (governantes) dão  R$ 600 e pensam que isso é o suficiente. Queremos mudar de vida. Precisamos do auxílio-aluguel e do Prosamim”.

Controle de pragas

De acordo com o chefe da divisão de Resposta da Defesa Civil, Altair Simões, 12 bairros da capital estão sofrendo com a cheia e cinco deles receberão a ação de controle de roedores.

“Estamos passando pela 5º maior cheia e, desde janeiro, estamos monitorando a subida dos rios nestes locais. Esta ação é muito importante, principalmente para prevenir doenças transmitidas pelos ratos. É importante também conscientizar os moradores para que não ofertem alimentos aos roedores, pois é a comida despejada no rio que os atraem”.

Os bairros Educandos, Betânia, Raiz, Presidente Vargas (Zona Sul), São Jorge (Zona Oeste) e bairro do Céu (Centro) receberão a ação para controle de roedores da prefeitura.

Publicidade
Publicidade