Terça-feira, 18 de Maio de 2021
AÇÃO

Representantes do AM integram manifesto em favor de atividade física pós-Covid

O movimento prevê incentivar a população, órgãos governamentais, não governamentais e da iniciativa privada sobre a promoção de uma vida mais ativa, com intuito de amenizar os efeitos de pandemias como a da COVID-19. 



WhatsApp_Image_2021-04-17_at_18.23.09_FF9D0BCC-300C-413F-ADB7-C463CEDCA69D.jpeg
18/04/2021 às 08:37

Com o intuito de contribuir para as discussões a respeito do sedentarismo e buscar estratégias para conscientizar a sociedade amazonense para os benefícios das atividades físicas que a Delegação Regional da Federação Internacional de Educação Física – FIEP e a Universidade Federal do Amazonas (UFAM) integram o “Manifesto Internacional para a Promoção da Atividade Física no Pós-COVID-19: Urgência de uma Chamada para a Ação”. 

O movimento, iniciado em outubro de 2020 por profissionais e pesquisadores do Brasil e do exterior, prevê incentivar a população, órgãos governamentais, não governamentais e da iniciativa privada sobre a promoção de uma vida mais ativa, com intuito de amenizar os efeitos de pandemias como a da COVID-19. 



Nesse viés, o Amazonas passou a integrar o movimento, recentemente, por meio das duas instituições. O diretor da faculdade de Educação Física e Fisioterapia da Ufam e delegado adjunto da Fiep/AM, João Libardoni, explica que a ideia é refletir e promover estratégias para chamar atenção da população amazonense e de entidades, bem como o poder público, para os benefícios da atividade física em meio à pandemia. 

“A gente sabe que a atividade física é importante, mas poucas pessoas praticam e nós acreditamos que falta um incentivo de diversas esferas. Nós precisamos aproveitar a pandemia para conscientizar ainda mais as pessoas”. 

Além da pandemia da Covid-19, Manaus tem 23,8% das pessoas com algum grau de obesidade conforme Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel 2018), divulgada em 2019. A média de obesidade no Brasil gira em torno de 19,8% da população, segundo o levantamento. 

“Manaus, por exemplo, é uma das capitais com maiores índices de obesidade, então significa que as pessoas não estão incorporando a atividade física como estilo de vida e aderir a esse manifesto significa desenvolver estratégias ainda mais consistentes para que as pessoas além de entenderem a importância da atividade física, elas realmente pratiquem”, afirmou João Libardoni, acrescentando que a ideia é desenvolver estratégias a nível local para conscientização de manauaras. 

O Manifesto Internacional para a Promoção da Atividade Física no Pós-COVID-19: Urgência de uma Chamada para a Ação criado pelo Centro de Estudos do Laboratório de Aptidão Física de São Caetanos do Sul recomenda-se ao menos doze mudanças de hábitos em documento. Entre essas recomendações estão: políticas públicas; atividade física em diferentes ambientes; intensidade adequada, entre outros. 

“Já existia esse incentivo, mas o manifesto vem muito forte agora por que a pandemia mostrou mais uma vez a importância da prática de atividade física. Com a ultima reunião, os delegados da região Norte vão discutir estratégias para apoiar o manifesto. O objetivo do movimento é incentivar a atividade física e então ainda vamos desenvolver estratégias para que conscientizar as pessoas a praticarem atividade física”. Atualmente, participam do Manifesto mais de 266 Instituições de diferentes estados do Brasil, da América Latina e de outras regiões do mundo como Europa, Ásia e Oriente Médio.

News karol 2d8bdd38 ce99 4bb8 9b75 aaf1a868182f
Repórter de Cidades
Jornalista formada pela Uninorte. Apaixonada pela linguagem radiofônica, na qual teve suas primeiras experiências, foi no impresso que encarou o desafio da prática jornalística e o amor pela escrita.

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.