Publicidade
Manaus
SEM FISCALIZAÇÃO

CMM derruba requerimento cobrando cronograma do plano de obras de verão

Maioria do plenário rejeitou a proposta que pedia à Seminf a listagem de bairros e ruas que serão contemplados no projeto. Prefeitura promete recuperar 10 mil ruas da capital 17/07/2018 às 19:16
Show show cmm plenario robervaldo rocha
Foto: CMM/Divulgação
Rebeca Almeida Manaus (AM)

Foi derrubado no plenário da Câmara Municipal de Manaus (CMM), nesta terça-feira (17), o requerimento que cobrava o cronograma das atividades envolvendo o plano de obras de verão da Prefeitura. Com autoria dos vereadores Chico Preto (PMN) e Joana D’arc (PR), a proposta pedia da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) a listagem de bairros e ruas que serão contemplados futuramente pelo projeto. 

De acordo com Chico Preto, essas informações devem ser de conhecimento público. “Eu quero acreditar e acredito que a Seminf tenha esse programação. O que eu peço nesse requerimento? Conhecer o cronograma para que a gente possa informar a cidade de Manaus. Como vereador é muito constrangedor as pessoas me perguntarem e não saber informar”, disse.

O vereador também lembrou o quantitativo de 10 mil ruas a serem recuperadas pelo projeto, questionando se existe um critério de prioridade. Chico Preto afirmou que durante os próximos cinco meses duas mil ruas devem ser asfaltadas por mês, “porque a gente já está em julho e a prefeitura não vai fazer 10 mil ruas em um mês só”, enfatizou.

Também autora do projeto, Joana D’arc afirmou que o requerimento exigia um posicionamento de transparência da gestão pública. Da mesma forma, a vereadora do PR disse que é preciso conhecer  o cronograma do projeto para que a população saiba de que forma está sendo gasto o dinheiro público. “O motivo do requerimento é justamente esse: que a gente possa fazer o papel do vereador, de fiscalizar o que foi realizado, se o serviço está bem feito e verificar o que ainda vai ser feito”, disse.

Já prevendo a derrubada do requerimento, Joana D’arc anunciou que irá entrar com procuração junto à Seminf para obter as informações e, em última instância, irá realizar uma denúncia no Ministério Público Federal (MPF).

Apoiado pelos vereadores Marcel Alexandre (PHS), Raulzinho (Dem) e Coronel Gilvandro Mota (PTC), o representante do prefeito Arthur Virgílio na Casa, Joelson Silva (PSDB) afirmou que está acompanhando a realização das obras e que, futuramente, relatórios devem ser realizados.

“A prefeitura fez um esforço muito grande para que pudesse ter R$ 300 milhões que pudessem ser investidos e esse é o primeiro mês de obras praticamente, porque o mês de junho é intermitente, mistura verão com inverno. Eu tenho, sim, um breve relatório sobre essas ruas e se for necessário até podemos fazer os levantamentos e apresentar um relatório dos primeiros três meses”, disse, pedindo a derrubada do requerimento que foi acatada pela maioria dos 27 vereadores presentes.

Investimentos no Datacenter Municipal

Na segunda-feira (16), o plenário da Câmara deliberou o Projeto de Lei que autoriza a Prefeitura de Manaus contratar operação de crédito com a Caixa Econômica Federal no valor de até R$ 255 milhões. 

O PL realizado em caráter de urgência deve atender ao Programa de Melhoria da Infraestrutura Urbana e Tecnológica de Manaus (Prominf/Manaus). A proposta foi deliberada após aprovação do pedido de urgência do vereador Joelson Silva.

Um dos principais objetivos do empréstimo é a melhoria de infraestrutura de segurança do Datacenter Municipal, que já foi vítima de ataques de hackers aos bancos de dados de instituições estaduais.

A justificativa do projeto seria as dificuldades financeiras causadas pela crise econômica no País, o que ocasionou a deterioração fiscal a governos subnacionais, afetando estados e municípios. Nenhuma ligação com o plano de obras de verão foi citada apesar de ambos estarem dentro da pasta de infraestrutura municipal.

Publicidade
Publicidade