Terça-feira, 10 de Dezembro de 2019
Manaus

Reunião discute paralisação das atividades no Hospital Universitário Getúlio Vargas em Manaus

A categoria entende que as atividades do HUGV são essências para a sociedade, mas diante da ameaça de privatização da unidade de saúde e setores da Universidade, decidiu aprofundar o debate sobre o processo de terceirização



1.jpg Hospital Universitário Getúlio Vargas
04/07/2012 às 13:06

Os técnicos-administrativos da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) juntamente com o diretor do Hospital Universitário Getúlio Vargas (HUGV), Dr. Lourivaldo Rodrigues e os chefes de setores, decidiram em uma reunião realizada nesta quarta-feira (4), criar uma comissão para analisar quais serviços do hospital universitário e do ambulatório Araújo Lima podem paralisar. Na reunião foi colocada a possibilidade da paralisação dos serviços das unidades durante o tempo de greve da Ufam.

A categoria entende que as atividades do HUGV são essências para a sociedade, mas diante da ameaça de privatização da unidade de saúde e setores da Universidade, decidiu aprofundar o debate sobre o processo de terceirização que já está sendo posto em prática pelo Governo Federal.  



Um levantamento deve ser feito por funcionários das unidades para saber quais serviços podem paralisar neste tempo de greve. A resposta deve ser entregue na próxima segunda (9) durante um ato público que será realizado em frente as unidades de saúde.




Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.