Publicidade
Manaus
ASSASSINATO

Réus em processo sobre homicídio de cabeleireiro começam a ser ouvidos

Segundo as investigações, a morte de João Felipe em agosto do ano passado foi encomendada de dentro da cadeia 16/07/2018 às 19:58
Show cabeleireiro
Foto: Divulgação
acritica.com Manaus (AM)

Os seis réus do processo do homicídio do cabeleireiro João Felipe Oliveira Martins,  23, começaram ser ouvidos pela primeira vez na Justiça nesta segunda-feira (16). Eles estão sendo ouvidos pelo juiz da 3ª Vara do Tribunal do Júri, Mauro Antony, pelo promotor de Justiça Igor Peixoto e assistidos por seus advogados. Além dos réus, serão ouvidas ainda cinco testemunhas. A audiência de instrução processual ainda não há data para encerrar.

De acordo com a denúncia oferecida pelo Ministério Público do Amazonas, a morte de João Felipe foi encomendada de dentro da cadeia pelo detento José Matheus da Costa Vieira. A vítima era testemunha de um crime de homicídio praticado pelo criminoso.

O cabeleireiro foi executado com ao menos quatro tiros em um salão de luxo, no Vieiralves, na Zona Centro-Sul, em agosto do ano passado. De acordo com a denúncia do promotor  Rogério Marques, os presidiários Diego Sabino de Araújo, apelidado de “Coqueirinho”, “Olhão” e “Caramujo”, e José Matheus da Costa Vieira, o “Sapo”, ou “Mano Sapo”, são os mandantes do crime.

Os demais envolvidos são Géssica Alves Alho, Dione Costa dos Santos, o “Macaquinho”, Hadyson Rafael Bonates, o “Rafael”, e Alana Holanda de Freitas. Ainda Conforme a denúncia, Géssica aderiu o plano para matar João Felipe pela promessa de receber R$ 500. Ela acompanhou Diego de mãos dadas no salão para matar a vítima.

Diego também contou com a ajuda de Dione que foi quem lhe forneceu a arma usada para matar João Felipe,  além de ter lhe dado fuga na garupa de uma motocicleta. Foi Dione quem passou a ordem de Matheus para matar a vítima.

Publicidade
Publicidade