Publicidade
Manaus
Revitalização relógio

Revitalização de área do Relógio Municipal vai custar R$ 6 milhões

O projeto prevê ainda a reconstrução da segunda pista da avenida Eduardo Ribeiro 13/08/2013 às 08:00
Show 1
Restaurantes funcionavam numa área que agora terá a segunda pista da avenida
Florêncio Mesquita Manaus

A avenida da Eduardo Ribeiro, uma das mais importantes vias da cidade, no Centro, será restaurada e voltará a ter o desenho original, no entorno do Relógio Municipal. Originalmente, ela possuia duas faixas para passagens de veículos, sendo que uma foi extinta com a construção do canteiro central que durante décadas foi ocupado por restaurantes e camelôs.

A avenida voltará a ter duas faixas seguindo o projeto de revitalização da praça da Matriz que custará aproximadamente R$ 6 milhões.

Ele será coordenado pelo Instituto Municipal de Ordem Social e Planejamento Urbano (Implurb). O canteiro central da via  será estreitado, porém manterá  preservado o Relógio Municipal.

Serão necessários  oito meses para concluir a revitalização. O projeto da Prefeitura de Manaus depende apenas da aprovação do Governo Federal que esta sendo pleiteada por meio do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC) Cidades Históricas, do Ministério da Cultura. Apesar do projeto ainda não ter sido aprovado, a mudança começou no último final de semana com a demolição administrativa de oito lanches que funcionavam em dois imóveis irregulares no entorno da Praça do Relógio, até a última semana.

O projeto da praça da Matriz, que inclui o Relógio Municipal, contempla o paisagismo do local, novo projeto do aquaviário, mobiliários urbanos, iluminação pública e cênica, além do restauro do relógio e reabertura do canteiro central. A intervenção tem previsão para estar concluída até a Copa do Mundo de 2014.

De acordo com o diretor-presidente do Implurb, Roberto Moita, as edificações foram demolidas em cumprimento a uma decisão judicial e porque não integram o patrimônio histórico e são incompatíveis  com o projeto original da praça. Ontem, a prefeitura retirou os entulhos da praça e a população aprovou a medida.

“Isso demonstra que a gente está na direção certa. É uma mudança que a população deseja. O cidadão quer ver um Centro recuperado, com calçadas desocupadas e com o problema dos ambulantes resolvidos”, disse Moita.


Publicidade
Publicidade