Domingo, 21 de Abril de 2019
publicidade
enchente_3FA9677D-9871-4806-8A5F-DDBA4CE696F7.JPG
publicidade
publicidade

ALERTA

Rios do Amazonas dão sinais de grande cheia para 2019; Defesa Civil prepara ações

Das cinco bacias monitoradas pelo CPRM no Estado, três estão com níveis acima da média para o atual período


10/12/2018 às 13:37

Das cinco principais bacias de rios monitoradas pela Superintendência Regional do Serviço Geológico do Brasil (CPRM) no Amazonas, três apresentam níveis de enchente altos para o atual período do ano. São elas: Negro, Purus e Madeira. Os dados são do último Boletim de Monitoramento Hidrometeorológico da Amazônia Ocidental, divulgado pelo órgão na última sexta-feira (7). 

Conforme a publicação, a situação mais preocupante é da bacia do Madeira. Em Humaitá, o rio está em processo de enchente, apresentando cotas expressivamente altas para o período. “Considerando a atual época do ano, as cotas atualmente observadas são as mais altas de toda a série histórica, para o mês de dezembro”, diz o documento. 

O rio subiu expressivamente nos últimos dias e também apresenta níveis altos para essa época do ano em São Gabriel da Cachoeira, no Alto Rio Negro. Já no Porto de Manaus, o rio começou a subir nas últimas semanas, iniciando seu período de enchente. Em média, o rio subiu 14 centímetros por dia, chegando à cota de 19,50 metros, 12 centímetros acima da registrada no mesmo período de 2017.

Situação parecida é observada na bacia do Purus. Na região do Alto Rio Purus, na estação de Rio Branco (Acre), o rio também se encontra em período de enchente, apresentando cotas altas para o atual momento do ano. E na estação de Beruri, próxima a foz do Purus, o rio começou a subir nas últimas semanas, indicando início do processo de enchente. 

O início do período de enchente também é registrado nas bacias do Solimões e Amazonas, onde os níveis dos rios começaram a subir nas últimas semanas, configurando o fim da vazante nessas calhas.

Os especialistas dizem que ainda é cedo para prever se a enchente será de grandes proporções em 2019, mas a Defesa Civil do Amazonas já começa a se preparar para eventuais desastres. Hoje, por exemplo, às 9h, o órgão realiza o “Curso teórico prático em ações de prevenção e resposta”. A atividade é voltada para preparação das cidades para possíveis eventos naturais extremos. 

O curso vai acontecer no auditório do Hotel Taj Mahal, no Centro de Manaus. Coordenadores das Defesas Civis Municipais dos 62 municípios do Estado devem participar do treinamento avançado. Na ocasião, também deve ocorrer à segunda edição da premiação “Defesa Civil, eu contribuí”. Um reconhecimento às autoridades parceiras do órgão.

Mapeamento

O Serviço Geológico do Brasil (CPRM), com o apoio da Defesa Civil do Amazonas, está realizando mapeamento dos principais pontos críticos de enchente de cidades do Estado. Na última semana, o trabalho de campo dos técnicos do órgão foi feito em Manacapuru.  

A campanha será executada inicialmente em dez municípios. O trabalho começou por Manaus, seguido de Iranduba, Itacoatiara, Careiro da Várzea e Manacapuru. O próximo município a receber o serviço será Anamã. 

O objetivo é levantar informações para a definição das cotas de referência de enchente (atenção, alerta e emergência). De acordo com Defesa Civil do Estado, a limitação é fundamental para a tomada de decisões estratégicas do órgão, em prol das vítimas de enchentes no interior.

Três em seis anos

As grandes cheias no rio Negro, assim como outros da região, estão cada vez mais frequentes.  As maiores enchentes do rio Negro, em Manaus, foram registradas em 2012, quando o nível do rio chegou a 29,97 metros; 2009, com cota de 29,77 metros; e 2015, com cota de 29,66 metros.

publicidade
publicidade
Crescendo nos 70 anos de A CRÍTICA, empresas do AM miram futuro promissor
Famílias do Amazonas vão participar de estudo do MS sobre nutrição infantil
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.