Terça-feira, 31 de Março de 2020
REORDENAMENTO

Rodoviária de Manaus será local de pernoite para venezuelanos

Migrantes voltaram para imediações da Rodoviária nesta sexta-feira (30), após instalação de toldos pelo Exército. Barracas serão entregues para venezuelanos passarem a noite no local



toldos_3D73C89C-31A5-4A62-A577-CC9BE44A81BB.JPG Fotos: Jander da Silva Sousa/Seas
30/08/2019 às 19:02

Cerca de 100 refugiados venezuelanos que estavam abrigados temporariamente na Arena Amadeu Teixeira, na rua Lóris Cordovil, bairro de Flores, foram realocados para barracas e toldos instalados na Rodoviária de Manaus, nesta sexta-feira (30). Agora o local deve servir apenas como ponto de pernoite.

No início da semana, o grupo foi retirado do local para a instalação das estruturas, que visa oferecer melhores condições de alojamento, por meio da Operação Acolhida, de acordo com a titular da Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas), Márcia Sahdo.



“Paralelamente a esse trabalho, temos um posto de atendimento para que seja feita a triagem dessas famílias, identificado quem realmente quer permanecer no estado do Amazonas e, em caso positivo, serão encaminhadas para vários órgãos para que eles comecem uma nova vida. Os que quiserem ir para outros estados entram em outra fase da Operação Acolhida, com a interiorização”, disse.

Albergamento

O coronel do Exército Marriton Dias, comandante da Base de Manaus da Operação Acolhida, explicou que a fase atual é de preparação do albergamento para receber os refugiados venezuelanos. O espaço vai funcionar como um local de pernoite. 

“Ao virem para cá, eles recebem uma barraca-iglu ou uma barraca-família, dependendo da composição do grupo. A partir das 17h, a gente começa a entregar esse material e eles têm esse local, destinado ao pernoite. A partir das 5h, eles devem entregar esse material e partir para seu local de trabalho”, explicou.

Dias explicou que o tempo de duração dessa rotina ainda é indefinido porque depende do fluxo migratório. Segundo o coronel, atualmente as Forças Armadas dispõem de 250  barracas tipo iglu e 30 barracas com capacidade para até quatro pessoas.

As “ilhas” estão recebendo serviços de terraplanagem, montagens dos overlays, piso e iluminação. O local também será cercado para oferecer mais segurança aos refugiados venezuelanos.

Serviços

Próximo à rodoviária há um Posto Referência e Atendimento (PRA) para os refugiados, fruto da parceria entre órgãos municipais, estaduais e internacionais, onde são oferecidos serviços como emissão de documentos, guarda-volumes, encaminhamentos para emprego, serviços de saúde e demais serviços humanitários de agências internacionais.

A secretária executiva adjunta de Direitos da Sejusc, Edmara Castro, destacou que os serviços estão em funcionamento desde o mês de julho.

"Nesta sexta-feira, foram iniciadas as ações para reordenação da área do entorno da rodoviária de Manaus, com a instalação de tendas tipo overlays na segunda ilha, antes ocupada pelos migrantes. O objetivo da Operação Acolhida é trazer mais conforto e segurança para os migrantes, além dos serviços já ofertados dentro do Posto de Referência e Atendimento", disse.

 

A ação é parte da Operação Acolhida, uma articulação do Governo do Amazonas com o Governo Federal, reunindo as Forças Armadas do Brasil, as secretarias de Estado de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos (Sejusc) e Assistência Social (Seas), a Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc), além da Organização Internacional de Migração (OIM), do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur).

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.