Publicidade
Manaus
Manaus

Rodoviários entram em greve nesta terça-feira em Manaus

Em vários pontos das Zonas Oeste, Centro-Oeste e Sul era possível visualizar paradas de ônibus lotadas de passageiros a espera dos coletivos 05/11/2013 às 16:11
Show 1
Passageiros lotaram as paradas a espera dos coletivos nesta manhã
Bruna Souza Manaus, AM

Rodoviários das empresas Via Verde e São Pedro, que atuam no transporte coletivo de Manaus, entraram em greve na manhã desta terça-feira (5). Cerca de 60 linhas permaneceram nas garagens. Em vários pontos das Zonas Oeste, Centro-Oeste e Sul era possível visualizar paradas de ônibus lotadas de passageiros pegos de surpresa, a espera dos coletivos.

Os funcionários reivindicam o pagamento da Participação nos Lucros e Resultados (PLR) e a compensação de horas extras. Os ônibus parados voltaram às ruas ainda por volta das 9h desta terça-feira.

De acordo com a categoria, aproximadamente 40% da frota circulou desde as 5h e prometeram uma greve para rodoviário no dia 8 e geral no dia 12 deste mês se um acordo não for realizado entre os rodoviários e os empresários.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviários de Manaus (STTRM), Givanci Oliveira, informou que o principal objetivo da paralisação é o pagamento do benefício e as empresas Via Verde e São Pedro estariam ‘tumultando’ essa negociação.

“Não vamos aceitar o não reconhecimento pelo pagamento da PLR. A Via Verde e a São Pedro querem tumultuar a negociação e por isso, fizemos a greve. As empresas estão lucrando mais de dois milhões de reais mensais e não querem pagar. Para o próximo dia 8 está programada a greve na empresa Global Green e dia 12 para todo o sistema se não houver negociação com a categoria”, declarou o presidente.

Nota Sinetram

De acordo com nota enviada pela assessoria de imprensa do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) na Via Verde apenas 20 ônibus dos 173 saíram, e na Viação São Pedro, dos 85 ônibus da empresa 55 saíram.

Com relação à reivindicação da categoria, o sindicato informou que as cobranças da PLR estão sub judice, em ação na qual a empresa Transmanaus foi acionada judicialmente. Portanto, os empresários não podem ser obrigados a pagar o benefício até ser decidido pela Justiça e não também por não ter tido acordo na convenção coletiva dos trabalhadores.

Sobre a compensação de horas, o Sinetram disse que a reivindicação é legal, mas é opcional das empresas, sendo que atualmente não é praticada. A greve foi considera ilegal e o sindicato se põe a disposição da categoria para um dialogo.

Parte da nota informa ainda que caso o sindicato dos rodoviários realize uma nova paralisação, outra ação será encaminhada ao Tribunal Regional do Trabalho (TRT) para que novamente a população não seja prejudicada com atos que o sindicato julga como ‘ilegais e sem fundamento’.

Publicidade
Publicidade