Quarta-feira, 24 de Abril de 2019
publicidade
649e7eb9-4c11-4b70-9fa0-34b7b56cd582.jpg
publicidade
publicidade

GREVE

Rodoviários paralisam Terminal de Ônibus 1 da av. Constantino Nery em novo ato

A categoria impediu a circulação dos coletivos e prometeu “parar o Centro” em resposta ao anúncio de vagas de emprego nas empresas de ônibus


30/05/2018 às 11:17

Durante o segundo dia consecutivo de greve, os rodoviários de Manaus iniciaram na manhã desta quarta-feira (30) um novo ato na capital amazonense. Eles paralisaram e impediram a circulação dos coletivos no Terminal de Ônibus 1 da avenida Constantino Nery, na Zona Sul da cidade. Centenas de passageiros precisaram desembarcar e seguir a pé até o Centro da cidade e ao T1. Os rodoviários prometem “parar o Centro”.

O novo ato é uma resposta dos trabalhadores ao anúncio de vagas de emprego nas empresas de ônibus feito ontem (29) pelo Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros do Amazonas (Sinetram). Hoje, conforme confirmou a reportagem do Portal A Crítica, centenas de desempregados fizeram filas na frente das garagens das empresas para entregar currículos.

Segundo Givancir Oliveira, tudo não passa de uma “fraude”. “Pedi para os representantes do sindicato irem até o Centro parar os ônibus, porque isso que está acontecendo (anúncio de vagas de emprego) é um blefe. Não existem vagas no sistema de transporte público de Manaus. Já existem várias pessoas em cadastro reserva”, comentou Givancir Oliveira.

O sindicalista confirmou que a categoria pretende “parar o Centro de Manaus” para mostrar para as empresas que os trabalhadores não estão brincando com a deflagração da greve. Denominando o anúncio de contratação feito pelo Sinetram como “ilegal”, Givancir Oliveira destacou que os empresários estão tentando “parar a categoria”. “Eles estão nos ameaçando com esse processo seletivo. Mas não estamos brincando. Vamos parar o Centro”, completou.

publicidade

Segundo a Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU), a paralisação dos Rodoviários aconteceu no T1 durante 10 minutos. O órgão também completou que a Polícia Militar do Estado do Amazonas (PMAM) tem dando apoio a segurança do terminal. 

Frota de 70%

Desde o início da manhã de hoje, no segundo dia de greve, os rodoviários pararam 30% da frota na capital, segundo o Sinetram, fazendo com que apenas 70%, ou cerca de 800 coletivos circulassem na cidade, prejudicando aproximadamente 350 mil usuários do transporte público. Os trabalhadores querem reajuste salarial. Atualmente o transporte coletivo em Manaus funciona com nove empresas, 229 linhas em 1,3 mil ônibus.

Negociações

Ontem, terça (29), apenas 50% da frota de ônibus circulou na cidade. Houve um diálogo entre os rodoviários, os representantes das empresas e o prefeito de Manaus, Arthur Neto. Entretanto, eles não chegaram num acordo para as reivindicações da categoria e sobre o fim da greve. Os representantes do Sinetram saíram da reunião ainda no início e sustentaram que só negociariam com os trabalhadores caso os ônibus voltassem à normalidade.

publicidade
publicidade
Paradas de ônibus serão desativadas e linhas mudam itinerário com obra na Constantino
Implantação de passagem subterrânea altera trânsito na Constantino Nery; veja mudanças
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.