Publicidade
Manaus
CENTRO

Roubo de dízimo na Igreja da Matriz e furtos de lâmpadas em praça são investigados

O administrador da Igreja da Matriz afirmou que infratores entraram no local e roubaram o dízimo que estava em um cofre 13/09/2018 às 18:35
Show catedral a9770019 bba5 4d42 9d1f fa016299c723
Foto: Arquivo AC
acritica.com Manaus (AM)

A Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) determinou a investigação dos furtos de lâmpadas na Praça 15 de novembro e do roubo de dinheiro da Catedral Metropolitana de Manaus, conhecida como Igreja da Matriz, no Centro. Na praça pública, a Guarda Municipal de Manaus devia manter estrutura para proteção do patrimônio.

O policiamento no Centro da cidade é feito por policiais da 24ª Companhia Interativa Comunitária, que tem desenvolvido diversas ações operacionais na região, diariamente. Segundo a SSP-AM, é o caso da operação Monte Cristo, lançada nesta semana e que está promovendo um reforço no patrulhamento ostensivo, especialmente nas áreas de comércio.

Com a operação, o policiamento foi reforçado desde o dia 11 e seguirá até o dia 13 de outubro, logo após o Dia das Crianças, data comercial que gera maior fluxo de pessoas pelo Centro.

Ao redor da Praça 15 de Novembro, a Polícia Militar realiza o patrulhamento com viaturas de quatro rodas, motocicletas, policiamento a pé (Cosme e Damião) e ciclopatrulhamento. Em caso de ocorrências, a população pode ligar para o 190 ou para a linha direta da 24ª Cicom pelos números 98842-1548 e 98842-1559, a qualquer hora do dia.

Na manhã desta quarta-feira (12), um boletim de ocorrência foi registrado no 24º Distrito Integrado de Polícia sobre um furto que ocorreu na noite da última terça-feira (11), por volta das 22h. De acordo com o documento, o administrador da Igreja da Matriz afirmou que infratores entraram no local e roubaram o dízimo que estava em um cofre. O inquérito policial foi instaurado para apurar o caso e as investigações estão em andamento. “A Polícia Civil já está em campo investigando este caso”, afirmou o delegado geral adjunto da PC, Ivo Martins.

Publicidade
Publicidade