Publicidade
Manaus
Manaus

Rua da Zona Norte de Manaus abriga cemitério de fuscas velhos

Os veículos abandonados servem de casa para mosquito da dengue e têm causado transtornos na rede elétrica e dor de cabeça para a vizinhança  12/08/2015 às 09:38
Show 1
São sete carros abandonados à mercê da própria sorte e um problema dos grandes para os moradores da rua das Palmeiras, onde nem o carro de lixo consegue entrar
FÁBIO OLIVEIRA ---

Se a maioria dos problemas nas ruas da cidade de Manaus é o número absurdo de buracos, a dificuldade da rua das Palmeiras, localizada no bairro Cidade de Deus, na Zona Norte da cidade, é outra completamente diferente. Em uma parte da via, moradores têm de conviver com um cemitério de carros velhos, que estão abandonados às margens da estrada. Além disso, em cima dos veículos, galhos de árvores caíram por cima da fiação de um poste e os populares estão com medo do “papoco” acontecer.

De acordo com a doméstica, Rosineide Barreto, 52, que reside em frente ao “cemitério” de Fuscas, os veículos estão há, pelo menos, cinco anos na via. A reportagem do MANAUS HOJE foi ao local e contou sete veículos. Nenhum deles tinha condições de circulação e estão apenas atrapalhando a passagem de outros veículos.

Exemplo disso foi um caminhão de lixo que, na noite de segunda-feira (10), tentou passar pela via e acabou colidindo com uma árvore.

Além da obstrução na passagem de outros veículos, os carros abandonados estão acumulando água parada, o que pode acarretar em focos do mosquito da dengue. “Muitas crianças brincam aqui na rua. Os carros são problemas há anos e, além disso, ainda tem esses galhos que, de vez em quando, encostam e dão ‘papoco’. Nós, moradores, temos medo disso acontecer de maneira pior porque quando chove e venta muito forte, os galhos balançam muito e temos medo de acontecer algo pior”, relatou.

Ela afirmou que, por conta dos toques dos fios ocasionados pela quantidade de galhos, perdeu alguns eletrodomésticos. “Perdi uma TV por conta disso”, afirmou.

Sem sucesso

A doméstica informou também à reportagem do MANAUS HOJE que as filhas, de nome não revelado, já haviam informado várias vezes para que a Eletrobras e o Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans), porém nenhuma das solicitações foram atendidas pelos órgãos.

De acordo com os moradores, antes os carros ficavam dos dois lados da via, prejudicando ainda mais o trânsito. A doméstica Rosineide Barreto informou que o proprietário da casa que fica em frente aos carros conseguiu, uma vez retirar, com a ajuda da Polícia Militar, alguns veículos. “Ele chamou a polícia e conseguiu que alguns fossem tirados, mas ainda ficaram esses que estão atrapalhando”, disse.

Solução está a caminho

Em relação ao problema dos carros, o Manaustrans informou, por meio de assessoria de imprensa, que a denúncia foi encaminhada ao setor de fiscalização do órgão e que uma equipe iria ao local ainda ontem para verificar. A assessoria informou que se o proprietário dos veículos for identificado, ele deve ser responsabilizado pelo abandono dos carros.

 Quanto aos problemas dos galhos sobre os fios, a assessoria da Eletrobras Amazonas Energia também informou que a solicitação para podas (corte de galhos) foi encaminhada ao setor responsável e que a demanda será atendida em breve. O dono dos carros não estava em casa para falar sobre a coleção que ele montou no meio da rua.


Publicidade
Publicidade