Segunda-feira, 18 de Novembro de 2019
Manaus

Rumor de que câmeras do Ciops estariam desligadas gera susto na população, em Manaus

Compartilhado via WhatsApp, o áudio tem uma voz dizendo que a informação foi confirmada pelo subsecretário da Casa Civil. Em nota, Silvio da Costa Bringel Batista desmentiu o caso e disse que foi aberta uma investigação para descobrir a autoria da gravação



1.jpg A Polícia Civil já foi comunicada via BO e iniciou procedimento de investigação, a fim de identificar a pessoa que produziu a informação falsa, para as devidas providências legais
23/07/2015 às 11:32

Começou a circular na capital amazonense, por meio do WhatsApp, um áudio em que uma pessoa afirma que as câmeras de vigilância do Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops) estariam desligadas por falta de pagamento. No áudio, uma voz feminina diz que a informação foi confirmada pelo subsecretário da Casa Civil, Silvio da Costa Bringel Batista. A gravação causou ainda mais pânico na população de Manaus - assustada desde a série de mais de 30 assassinatos do último fim de semana.

Em nota, Silvio da Costa Bringel Batista disse que quando tomou conhecimento do áudio postado em vários grupos do WhatsApp, dos quais inclusive faz parte, entrou em contato com a amiga que teve o carro da sua filha supostamente seguido (encontra-se em investigação), e ela informou que tinha recebido também o áudio e, como não reconheceu a voz, estava na delegacia fazendo um Boletim de Ocorrência (BO) para que os fatos fossem apurados.



“A verdade é que recebi uma mensagem pelo WhatsApp da amiga Socorro (citada no áudio), e mantive o seguinte diálogo”:

Socorro: “Amigo nem acreditas Millena (minha filha) foi seguida até o nosso condomínio o carro suspeito parou esperando ela sair do carro. O porteiro foi até o carro dela então o veículo foi embora”.

Silvio: “Placa?”

Socorro: “Pior que ninguém pegou a placa nem o porteiro pode (sic)”.

Socorro: “As câmeras não estão funcionando soube agora”.

Silvio: “Caramba. Tem câmeras nas ruas do Ciops?”.

Socorro: “Tava falando da câmera do meu condomínio não sei se tem do Ciops acho que não”.

Silvio: “Se tiver, me avise que tenho como buscar as imagens”.

Socorro: “Obrigada amigo”.

O subsecretário da Casa Civil informou que este foi o verdadeiro diálogo que teve com a amiga. “Foi exatamente o que ela comentou com várias pessoas, mas não imaginava como a conversa foi totalmente deturpada, chegando ao ponto de causar terror na cidade. Como claro acima, as câmeras que não estão funcionando são as do condomínio da minha amiga e não as do Ciops. Como membro do Governo do Estado, reafirmo o compromisso do governador José Melo em usar todos os meios para combater a criminalidade que assola o nosso Estado, como o resto do País”, disse.

“Nosso sistema de segurança tem sido dirigido pelo secretário da SSP (Secretaria de Segurança Pública do Estado), Dr. Sérgio Fontes, com toda austeridade necessária, diante da sua larga experiência na aérea, através das ações da Polícia Civil, comandada pelo delegado geral Dr. Orlando Amaral e pelo comandante da Polícia Militar, Coronel Gilberto Gouvêa”, acrescentou.

Ela ressaltou ainda que o Ciops está em pleno funcionamento e que já está em andamento o projeto de integração das câmeras privadas ao sistema de segurança eletrônica do Estado, que aumentará a vigilância na cidade de Manaus, isso sem qualquer custo aos cofres públicos.

“A Polícia Civil já foi comunicada via BO e iniciou procedimento de investigação, a fim de identificar a pessoa que produziu a informação falsa, para as devidas providências legais. Por outro lado, que nos sirva de exemplo para evitarmos repassar informações que não sabemos da veracidade dos fatos. Por fim, a sociedade não suporta mais esse clima de terrorismo que invadiu as redes sociais, motivo pelo qual, precisamos acabar com essa prática”, finalizou.


Mais de Acritica.com

18 Nov
bradesco_C22DD61C-FE71-4FDD-BB1B-A5B7C048EF01.JPG

TRT11 celebra acordo de R$ 1,1 milhão entre Bradesco e ex-funcionária

18/11/2019 às 11:20

A bancária ingressou com reclamação trabalhista contra o HSBC e o Bradesco em novembro de 2016, pretendendo receber o pagamento de diferenças salariais, horas extras, tempo a disposição da instituição financeira durante as viagens, além indenização pelos danos morais sofridos no ambiente de trabalho


Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.