Publicidade
Manaus
MUDANÇA

Empresa Aegea assume abastecimento de água e serviços sanitários de Manaus

Empresa adquiriu a Companhia de Saneamento do Norte (CSN), que controla a Manaus Ambiental 24/02/2018 às 18:19 - Atualizado em 24/02/2018 às 19:49
Show manaus am
Manaus Ambiental afirma ter capacidade suficiente para abastecer com água tratada o dobro da população atual de Manaus. Foto: Antônio Lima
Rebeca Mota Manaus (AM)

Aegea Saneamento assumirá a responsabilidade pela operacionalização dos sistemas de abastecimento de água e esgotamento sanitário de Manaus. A Companhia de Saneamento do Norte (CSN), que controla a Manaus Ambiental, foi comprada pela a Aegea. A empresa não informou o valor da compra e ainda não tem prazo para assumir a gestão. A direção da Aegea também informou que Manaus poderá contar com serviços melhores, mas ainda não detalhou um plano de ação.  

O anúncio da compra foi feito na última quinta-feira (21) pela a Aegea. Com a aquisição, a empresa passará a atuar em 49 cidades, em 11 estados do Brasil, atendendo 7,6 milhões de habitantes. Manaus será a terceira capital e o 49° município a ser atendido pela companhia.

Em janeiro deste ano a Aegea se tornou a segunda maior empresa de saneamento do País, ficando atrás da Águas do Brasil, empresa que tem como sócio o grupo de construção Carioca Christiani Nielsen (em novembro, ela comprou a fatia da Queiroz Galvão na empresa), envolvido na Lava Jato. A Aegea é controlada pela Equipav, grupo que detém participação em vários setores, como açúcar e álcool, mineração, engenharia e concessões de infraestrutura.

O CEO da Aegea Saneamento, Hamilton Amadeo explica que os serviços ficarão melhores e que vão implementar o modelo de atuação que tem como base a eficiência operacional. E destaca que a empresa tem como regra antecipar os investimentos para além do que está estipulado nas metas contratuais.

“Este modelo de negócios da Aegea já consolidado e é bem-sucedido  no setor, ou seja, vamos zelar pelo alto padrão de qualidade e disponibilidade. Adicionalmente, a capacidade de investimentos da Aegea, com suporte de seus acionistas e diversificado acesso ao mercado de capitais, será uma das alavancas no processo de amadurecimento da concessionária”, explica Hamilton.

A Manaus Ambiental é formada pelos os grupos Águas do Brasil e Solví - Soluções para a Vida. Desde o dia 17 de maio de 2012, a concessionária atua nos serviços de tratamento e distribuição de água, coleta e tratamento de esgoto na capital do Amazonas.

Em nota, A Manaus Ambiental informou que não dispõe de informações além das já divulgadas pela Aegea. 

 Na capital amazonense, a cobertura de água corresponde a 98%. Quanto à rede de esgoto, é de 19,2%. Segundo informações da Manaus Ambiental, a concessionária tem capacidade para abastecer o dobro da população atual de Manaus com água tratada.

Concessão

Em 2012, o então prefeito de Manaus, Amazonino Mendes, prorrogou o contrato de concessão para a empresa Águas do Brasil até 2042, o que resultou na instalação da CPI da água na Câmara Municipal de Manaus. A  Aegea afirma que a  anuência do poder concedente faz parte do processo de condições precedentes à aquisição. Dessa forma, com anuência do poder público, o contrato de concessão está mantido.

Serviço foi privatizado há 18 anos

 Os serviços de água e esgoto em Manaus vem trocando de mãos desde 2000, quando o governo do Amazonas privatizou a parte da Companhia de Saneamento do Amazonas (Cosama) que atuava em Manaus. A venda foi concretizada por R$ 193 milhões.  

O grupo Suez Lionaise, empresa francesa da área de abastecimento, venceu o leilão de Manaus Saneamento, dando origem à antiga Águas do Amazonas. 

A prorrogação da concessão em Manaus foi efetivada após a Águas do Brasil assumir com 50,25% do capital, junto com o Grupo Solví, o comando da Águas do Amazonas, criando a empresa Manaus Ambiental.

Houve ampliação no abastecimento e na qualidade da água, mas o serviço ainda está muito longe do ideal.  Manaus ocupada o 5º lugar entre os piores municípios em coleta de esgoto, de acordo com uma pesquisa divulgada pelo Instituto Trata Brasil.

Publicidade
Publicidade