Publicidade
Manaus
DENÚNCIA

Mulher dá melhor lance em leilão do Detran, paga, mas não leva o carro

Advogada de Santa Catarina deu o maior lance no leilão de Manaus, mas três dias depois, com o boleto pago, outro participante levou o veículo 25/03/2017 às 06:23
Show leilao detran
Édina participou da disputa pela Internet no dia do leilão, mas três dias depois outro lance com o mesmo valor foi registrado. (Reprodução)
Kelly Melo Manaus

Uma advogada de Santa Catarina denunciou irregularidades no leilão de veículos do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-AM) realizado pela empresa Vip Leilões, no início de março. Ela participou de três lotes e foi a vencedora em todos eles, mas até o momento não pôde resgatar nenhum dos veículos pretendidos.

Édina Razeira Angelim, 41, mora em Chapecó (SC) e participou do pregão pela Internet, mas o objetivo de resgatar três veículos acabou sendo frustrado devido o sistema ter apresentado sérias falhas. 

Nos lotes 067 e 142, a advogada não recebeu os boletos para efetuar o pagamento, mesmo ela tendo sido a pessoa que deu os maiores lances, de R$ 4 mil e R$ 8 mil, respectivamente, no dia 10 de março. No terceiro lote (075), o problema foi ainda mais grave. A advogada arrematou um veículo Ecosport por R$ 13,8 mil, recebeu um e-mail confirmando compra e o boleto para pagamento no valor de R$ 11,3 mil e foi após efetuar esse pagamento que veio a “surpresa”: Édina descobriu que não poderia receber o veículo porque o processo registrou duplicidade de lances nas modalidades presencial e online. 

“Eu entrei em contato com a empresa para verificar como eu pagaria a diferença que estava faltando, porque tem as custas do leiloeiro e as taxas do Detran, foi quando eu fui surpreendida porque eles disseram que, embora eu tenha sido a vencedora do leilão, havia tido uma duplicidade de lances e que eles teriam entregado o bem para outra pessoa”, disse. 

“O sistema foi manipulado porque eles registraram um outro lance com o mesmo valor do meu só que com três dias depois que o leilão havia encerrado, o que é um absurdo porque não poderia ter ocorrido duplicidade se cada lance tinha que ter R$ 200 a mais que o anterior”, explicou. 

Revoltada com a situação, não só pelo prejuízo do valor pago que não foi devolvido, como pelo desgaste psicológico por não poder resgatar o veículo, Édina Razeira procurou pela empresa em Manaus, no entanto ainda não recebeu nenhuma resposta. 

Ela registrou uma ata em cartório e um boletim de ocorrência para comprovar a irregularidade. Outra medida tomada por ela foi de enviar um recurso ao Detran-AM para impedir que o veículo seja retirado do parqueamento, mas até o momento ela não recebeu um parecer do órgão.
 

Problema desconhecido

Procurado por A CRÍTICA, o gerente operacional da Vip Leilões, Roberto Santos, informou que desconhece o problema e ressaltou que os leilões realizados pela empresa acontecem com lisura. No entanto, ele informou que apenas a matriz da empresa, em São Luís (MA), poderia dar mais detalhes sobre a ocorrência. 

A reportagem também entrou em contato com o gerente jurídico da empresa, Florêncio Soares, que se comprometeu em analisar o caso. “Não é comum acontecer esse tipo de problema em nossos leilões. O que pode ter acontecido é que mesmo ela dando o maior lance em dois lotes, os valores não atingiram a meta do comitente e por isso os boletos não foram liberados”, afirmou Florêncio Soares. 

Questionado sobre o terceiro lote, pelo qual a advogada efetuou o pagamento pelo o veículo, o gerente jurídico informou que vai analisar o que aconteceu.

Sobre o leilão

O leilão do Detran–AM foi realizado entre os dias 10 e 11 de março, no pátio da Vip Leilões, no Parque das Laranjeiras, na Zona Centro-Sul de Manaus.  Foram 720 veículos, entre carros e motos, disponibilizados, sendo que todos foram apreendidos pelo órgão. Os interessados no lotes participaram do leilão presencialmente ou pela Internet.

Publicidade
Publicidade