Quinta-feira, 25 de Abril de 2019
publicidade
manaus_ambiental_2.JPG
publicidade
publicidade

IRREGULARIDADES

Saiba como recorrer dos valores das contas de água em Manaus

Segundo o diretor-presidente da Arsam, a população pode solicitar explicações dos valores que constam na fatura da Manaus Ambiental


06/04/2017 às 16:53

A Manaus Ambiental recebeu quase R$ 1,5 milhão de multas por falta de abastecimento de água na cidade de Manaus no ano de 2016. Segundo a Agência Reguladora dos Serviços Públicos Concedidos do Estado do Amazonas (Arsam), 30 mil contas foram suspensas devido às irregularidades nas cobranças.  Os moradores das Zonas Leste e Norte são os mais prejudicados com o problema, mas a população pode recorrer das contas do serviço.

A sociedade deve denunciar qualquer problema de fraude ou furto de água que prejudica o valor das cobranças. Conforme o diretor-presidente da Arsam, Fábio Alho, a população até pode solicitar explicações dos valores que constam na fatura da Manaus Ambiental. 

“A população atualmente pode denunciar qualquer tipo de problema referente ao serviço de água em Manaus. As denúncias podem ser feitas em diferentes casos. Quando os vizinhos estão fazendo gato ou até naquelas situações que aparecem um valor nas faturas diferente do que o costume, por exemplo. Também quando as casas não estão com água”, comentou.

O presidente também afirma que nos casos de alteração de valores nas contas, 70% são ocasionados por problemas de vazamento. Caso a irregularidade seja comprovada, o usuário pode até receber desconto nas faturas.

“Uma conta chegava em uma residência com o valor de R$ 50 durante três meses e no mês seguinte muda radicalmente para R$ 300.Claro que algo errado está acontecendo. 70% desses casos acontecem por conta de vazamentos que a os moradores não conseguem perceber. Por isso, é importante que a população nos procure, pois se for comprovado o problema, o usuário pode até receber desconto na fatura”, destacou o representante da Arsam. 

Os usuários podem realizar denúncias contra a Manaus Ambiental por meios dos números da Arsam: 3301-5100 e 0800 280 8585.  De acordo com o Fábio, é importante que a população apresente as irregularidades da concessionária, para que os problemas sejam resolvidos o mais breve possível. 

“O usuário que preceber uma irregularidade no serviço precisa entrar em contato conosco em tempo hábil. Se um bairro se encontra sem água há muito tempo, é bom que um líder comunitário nos informe, que daremos com certeza uma resposta. Nos casos individuais, o morador precisa nos informar também as irregularidades”, disse.

publicidade

Processo

O diretor-presidente relata que quando a Arsam recebe a denuncia de irregularidades no serviço de água, a Manaus Ambiental é notificada em menos de um dia por meio de um relatório.

“O usuário ou o líder comunitário faz a denuncia, logo encaminhamos tudo para a diretoria técnica. Ela notifica a Manaus Ambiental e realiza uma fiscalização no local. Se for comprovada a irregularidade, a concessionária tem um prazo de 48 horas para resolver, além de oferecer uma média de oferecimento do serviço de 12 horas”, ressaltou o diretor-presidente da Arsam, completando que caso o órgão não cumpra a notificação o usuário precisa realizar a denuncia novamente.

“A pessoa precisa nos comunicar novamente do problema e entraremos com ações contra a Manaus Ambiental. Uma delas é a multa. Mas na maioria das vezes que a concessionária recebe a denuncia, o órgão mesmo suspende a cobrança”, informou. 

Acompanhamento

Depois da denuncia, a agência realiza um acompanhamento das petições.  “A Arsam pode convocar o usuário para outros procedimentos e ele deve levar neste momento a sua identidade e a conta de energia. Todas as denúncias só podem ser realizadas pelo telefone”, afirmou.

A Arsam realizou 3 mil fiscalizações em diferentes zonas da cidade só no ano de 2016. “Queremos que a população denuncie sim. Trabalhamos com base nas reclamações das pessoas. A Manaus Ambiental hoje afirma que o serviço só não é melhor, porque falta mais investimento”, completou o diretor-presidente Fábio Alho.

publicidade
publicidade
STJ mantém decisão que autoriza aéreas a cobrar bagagem despachada
Motoristas de vans de turismo protestam contra cobrança de taxa da Arsam
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.