Publicidade
Manaus
Manaus

Sargento da Aeronáutica perde controle de carro, capota e colide com canteiro na Ponta Negra

Carro teve princípio de incêndio e o Corpo de Bombeiros teve que ser acionado. Vítima teria ficado presa nas ferragens e foi socorrida pelo Samu 26/03/2015 às 12:09
Show 1
Colisão ocorreu na av. Coronel Teixeira, em frente à sede do CMA
VINICIUS LEAL Manaus

ASSISTA AO VÍDEO

O sargento da Aeronáutica Caio César Cunha, 26, sofreu um acidente no início da manhã desta quinta-feira (26) quando dirigia o próprio veículo na avenida Coronel Teixeira (antiga estrada da Ponta Negra), Zona Oeste de Manaus, próximo à sede do Comando Militar da Amazônia. Segundo o Corpo de Bombeiros, o carro do sargento capotou na via.

Caio conduzia o carro Onix de cor preta e placas OAF-9711. Ele estaria em alta velocidade, perdeu o controle da direção e capotou na pista até se chocar com a proteção da via, por volta das 5h30. A vítima, sargento da Aeronáutica, trabalha no 4º Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (Cindacta), na avenida do Turismo.

As informações foram repassadas pela assessoria de imprensa do Corpo de Bombeiros. Segundo o órgão, após a colisão, houve um princípio de incêndio no Onix, o que foi contido por extintores, sem ser necessária a atuação dos bombeiros. Caio foi socorrido por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).


Bombeiros cortando o fio da bateria do veículo

O sargento teria ficado preso nas ferragens, mas provavelmente foi retirado pela equipe de socorro antes da chegada dos bombeiros. Caio teve escoriações, estava consciente e não teve queimaduras. Quando chegou ao local, a guarnição do Corpo de Bombeiros teve que cortar o fio da bateria do veículo e fazer isolamento.

A reportagem não conseguiu confirmar qual hospital para onde o sargento foi levado, e nem a assessoria de imprensa a Aeronáutica informou esse dado. Segundo o Cindacta, Caio passa bem e está em casa, de folga hoje e amanhã, sexta-feira (27). As causas do acidente e a suspeita de alta velocidade serão investigadas.

Publicidade
Publicidade