Sábado, 17 de Agosto de 2019
RECUPERAÇÃO

Sargento da Polícia Militar, que teve que fazer reconstrução maxilar, recebe alta

Paciente foi baleado no rosto no dia 22 de abril. Ele chegou a ficar oito dias na UTI e 27 dias internado



Alta_m_dica_8A654C35-B5A5-440C-AA0D-53A0ADE43599.jpeg Foto: Divulgação
02/07/2019 às 19:41

O sargento da Polícia Militar, A.G, que foi vítima de um tiro na face no dia 22 de abril, foi liberado nesta terça-feira (2), pela equipe de cirurgiões da Fundação Hospital Adriano Jorge (FHAJ). O sargento foi o primeiro paciente de Reconstrução Mandibular com Retalho Microcirúrgico da Fíbula.

A cirurgia, inédita, nunca havia sido feita antes na região Norte, pois consistiu em transplantar retalho microcirúrgico da fíbula do paciente – osso da perna, antigo perônio, ao lado da tíbia (canela), pela parte externa. Para a realização da cirurgia, duas equipes atuaram no centro cirúrgico ao mesmo tempo: a de especialistas do Serviço de Residência Médica em Cirurgia Bucomaxilofacial da FHAJ, coordenada pelo cirurgião dentista Francisco Amadis, e a equipe de Microcirurgia Reconstrutiva, liderada pelo cirurgião plástico Gustavo Cabrera.

Amadis relatou que em duas semanas o paciente deverá retirar a Gastrostomia (GTT) e iniciar alimentação regular. “Ao mesmo tempo, já está liberado para realizar fisioterapia e fonoterapia”, destacou Amadis. “Em um segundo momento, o paciente deverá ser encaminhado para reabilitação oral, ou seja, implantes dentários”, destacou o especialista.

Para se ter ideia da complexidade cirúrgica, a mandíbula atua em 22 músculos, sendo 12 músculos da mímica facial, quatro músculos da mastigação, quatro músculos da mastigação em dupla, quatro músculos supra hióideo e quatro músculos infra hioideo.

A diretora-presidente da FHAJ, Christianny Sena, destacou que a Fundação tem excelência profissional. “Temos equipes totalmente comprometidas com o hospital. Todos os dias trabalhamos para ofertar saúde de qualidade, visando ampliar a oferta de procedimentos de alta complexidade, na rede pública local”, relatou a diretora. “Da entrada ao hospital à saída, foram envolvidos cerca de 45 profissionais em saúde somente neste paciente, durante o período de internação”.

A Fundação Hospital Adriano Jorge é referência para atendimento de média e alta complexidades a pacientes oriundos dos Prontos-Socorros da capital, interior do Amazonas e demais unidades de saúde da rede estadual. Tem como finalidade a assistência à saúde, ao ensino e à pesquisa.

 

Receba Novidades

* campo obrigatório
News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.