Publicidade
Manaus
Manaus

Saúde pública: Chuvas atraem ratos para o Centro de Manaus

Várias regiões do Centro registram a presença constante dos roedores, que fogem das águas que invadem as galerias 09/03/2013 às 09:23
Show 1
Animais são atraídos pelos restos de comidas e lixo jogados no meio da rua
Nelson Brilhante ---

A presença de ratos nas ruas do Centro de Manaus não é novidade, entretanto a grande presença deles fora dos abrigos naturais tem provocado incômodo e preocupação, visto que são animais transmissores de doenças, entre elas a leptospirose, que em seu quadro mais severo, pode levar à morte.

A cena vem se repetindo, ano após ano, com mais frequência neste período em que aumenta o volume de chuvas e, consequentemente, ocorre a subida da água dos rios.

Quando a enchente atinge as galerias subterrâneas de esgoto da área central da cidade é inevitável a fuga deles para a superfície. Um dos pontos prediletos dos roedores é a área em que ficam as paradas de ônibus da avenida Epaminondas, entre os colégios Militar e Dom Bosco. Além das pequenas galerias pluviais estarem com grande parte da cobertura de cimento quebrada, o local é cheio de boxes utilizados para a venda de alimentação.

“Eles nunca desapareceram, mas são mais comuns quando chove. Já cansei de sair daqui e ir desviando de ratos até a parada de ônibus. Minha colega de trabalho tem pânico de rato e, nesse período, perdi as contas de quantas vezes subiu nos bancos, aos gritos”, revela a vendedora Ilda Moraes, 34.

“Pelo tamanho, às vezes nem sei se é rato, cotia ou capivara. Na verdade, toda hora tem gente correndo ou gritando com medo”, brinca a vendedora de lanche, Iolanda Fonseca Nogueira, 42. Há 15 anos comercializando salgados e sucos numa barraca do Centro, Raimundo Neto, 42, atribui grande parte da culpa à falta de consciência dos próprios pedestres. “Todos os lanches do Centro tem baldes de lixo, até porque é obrigado, mas as pessoas preferem jogar lixo no meio-fio. Não tem noção de que depois de usados, o lencinho de papel e o copo plástico atraem ratos e baratas”, protesta o comerciante.

Por conta da ação da Secretaria Municipal de Limpeza e Serviços Públicos (Semulsp), o problema foi amenizado na área das feiras da Banana e Manaus Moderna, um dos maiores focos de ratos do Centro. Mas, a atitude, além de não ter sido direcionada exclusivamente para o problema, é paliativa, visto que os transmissores de leptospirose foram apenas afugentados. E a subida das águas do Rio Negro ainda não atingiu nem a metade do nível previsto para este ano.

Publicidade
Publicidade