Publicidade
Manaus
REFORMA

Seap quer transformar celas da Cadeia Raimundo Vidal em locais de visitação

Declaração foi dada pelo titular da secretaria, Pedro Florêncio. Unidade prisional foi desativada após 109 anos nesta terça-feira (11) pelas condições precárias 11/10/2016 às 21:06 - Atualizado em 11/10/2016 às 21:08
Show caadeia publica
Cadeia Pública foi desativada nesta terça-feira (11) (Foto: Márcio Silva)
acrítica.com Manaus (AM)

O secretário de administração penitenciária do Amazonas, Pedro Florêncio, afirmou ter o desejo de transformar a cela onde ocorreu a fuga de nove presos no último domingo (9) na Cadeia Pública Raimundo Vidal Pessoa, no Centro, em um local de visitação. A unidade prisional foi desativada nesta terça-feira (11) e os 167 internos que restavam foram transferidos para a Unidade Prisional do Puraquequara.

A Secretaria de Estado de Cultura (SEC) não confirma a revitalização do presídio para um museu. Em maio do ano passado, a Seap havia informado que “não era prioridade” transformar a cadeia em um espaço público, porém, nesta terça, Florêncio sugeriu que a possibilidade não está descartada.

“Por mim, a cela de onde ocorreu a fuga deve ser mantida do jeito que está com as grades serradas, assim como uma das celas onde chegou a ter até dez presos vivendo de forma desumana”, disse ele.

Ainda segundo ele, a desativação ocorre pelas condições precárias da unidade. “Atualmente, o local encontra-se em  condições desumanas para alojar pessoas privadas de liberdade. Não podemos ultrapassar o direito à dignidade dos encarcerados. Os presos estavam convivendo com esgotos abertos, goteiras, ratos e toda sorte de insetos que apareciam devido à estrutura antiga do prédio. Agora, ela vai entrar para a história do sistema penitenciário, assim como a última fuga que ocorreu no domingo”. 

Publicidade
Publicidade