Terça-feira, 12 de Novembro de 2019
REFORÇO

Secretário da Susam vai ao Ministério da Saúde por mais recursos

Uma das missões é levar para aprovação no Ministério da Saúde 13 propostas que representariam, se aprovadas, aumento de pelo menos R$ 8,1 milhões/ano de repasses federais à Susam.



WhatsApp_Image_2019-03-28_at_15.20.30_7940B357-401E-48D6-9573-C9253E968F93.jpeg
22/07/2019 às 19:05

O Secretário de Saúde do Amazonas, Rodrigo Tobias de Souza, cumpre agenda nesta terça e quarta-feira (23 e 24/07), em Brasília. Uma das missões é levar para aprovação no Ministério da Saúde 13 propostas de habilitação de leitos e credenciamento de serviços que representam aumento de pelo menos R$ 8,1 milhões/ano de repasses federais à Susam. O secretário também participa da assembleia do Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Saúde (Conass).

Conforme Tobias, alguns leitos para os quais o Estado aguarda habilitação junto ao MS já estão ativados e serviços em fase de credenciamento também. Mas o Estado acaba pagando com a fonte do próprio tesouro estadual, quando há recursos disponíveis do Teto da Média e Alta Complexidade (MAC), fonte federal, para os mesmos.



Caso dos 50 leitos de UTI no Hospital da Zona Norte Delphina Aziz, cinco leitos de UTI no Instituto da Criança do Amazonas (Icam), recém-habilitados e que aguardam a publicação da Portaria do MS.

“Queremos ampliar nosso teto MAC e, por isso, organizamos os serviços na rede para que possam ser credenciados, assim como os leitos, que serão habilitados e, dessa forma, poderemos receber mais recursos da fonte federal. É um movimento que estamos fazendo em nível estadual, mas também vamos realizar juntos com os municípios para que não percamos mais recursos, como acontecia no passado".

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.