Publicidade
Manaus
Manaus

Seguem as investigações sobre morte de policial civil durante ação

Durante a ação, ocorrida no último dia 21 de outubro, o investigador Edson Cota Willot, 45, foi atingido no peito e veio a óbito 06/11/2013 às 14:28
Show 1
Uma comissão, presidida pelo Delegado Emerson Negreiros, é responsável pelo caso
acritica.com Manaus, AM

Na última quinta – feira (31) encerrou o prazo de dez dias estipulado pela Polícia Civil para a conclusão do inquérito que investiga a participação de Rodrigo Pacheco Lopes, 23, Eliomar Moraes Saldanha, 34, Márcio de Souza Palheta, 23, e Diego Oliveira Hidalgo, 25, em prática de roubo conhecida como “saidinha de banco” na capital.

Eles estavam sendo monitorados por uma equipe da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (DERFD), quando perseguiram e roubaram aproximadamente R$ 10 mil de um homem, que teria sacado o valor para efetuar o pagamento de funcionários. Durante a ação, ocorrida no último dia 21 de outubro, o investigador Edson Cota Willot, 45, foi atingido no peito e veio a óbito.

Agora, a Polícia Civil do Amazonas, por meio do Diretor de Polícia Metropolitana (DPM), Delegado Emerson Negreiros, segue com as investigações para identificar o autor do disparo que matou o servidor.

Uma comissão, presidida pelo Delegado Emerson Negreiros, está  empenhada em solucionar o caso. “No dia 23 de outubro a comissão foi criada por determinação do Delegado Geral, Josué Rocha. Portanto, trata-se de um novo inquérito e temos 30 dias para apurar a morte do policial e concluí-lo. Os trabalhos estão avançados e a prova técnica vai determinar de onde partiu o tiro que vitimou o policial,” frisou o Diretor do DPM.

De acordo com Negreiros, as imagens da emissora de televisão e as armas dos servidores da DERFD e dos suspeitos estão sendo analisadas pela perícia da Polícia Civil. Os investigadores que participaram da ação também estão sendo ouvidos.  “A partir das imagens veiculadas por uma emissora local é que tivemos conhecimento da ação. É necessário aprofundar as investigações para esclarecermos o caso”, enfatizou. 

Emerson Negreiros reforça ainda que somente após apurados os fatos as medidas cabíveis vão ser tomadas. “Vamos agir de forma transparente e ao final de tudo realizaremos coletiva de imprensa para que assim seja divulgado o resultado dos trabalhos,” declarou. 

Publicidade
Publicidade