Publicidade
Manaus
ESPAÇO PÚBLICO

Segunda etapa da reforma do CSU do Parque 10 está fora do prazo de entrega

Conforme o planejamento, toda a segunda etapa era para ser entregue no final de março, mas apenas a academia ao ar livre foi finalizada 27/05/2017 às 05:00
Show placas0333
É visível o pouco avanço da obra do CSU que está atrasada. Foto: Winnetou Almeida
Isabelle Valois Manaus

Com quase dois meses de atraso, a Prefeitura de Manaus entregou, na semana passada, apenas um parte da obra de reforma do Centro Social Urbano (CSU) do Parque 10 de Novembro, na Zona Centro-Sul da cidade. Conforme o planejamento, toda a segunda etapa era para ser entregue no final de março, mas apenas a academia ao ar livre foi finalizada.

A segunda etapa da reforma abrange reparos nas áreas das piscinas, vestiários e quadra de areia. O salão de dança também deveria ser ampliado e os banheiros adaptados para pessoas com deficiência. Além disso, a prefeitura garantia mais uma pista de caminhada, ciclovia e a academia ao ar livre.

Exceto a entrega da academia ao ar livre, quase nada do previsto da obra está finalizada. Em visita ao local, a reportagem encontrou funcionário da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) quebrando apenas o piso de uma área coberta do centro.  “Sei que a promessa era de ganharmos mais uma pista de caminhada, uma academia ao ar livre, banheiros, salão de dança, mas nada disso tem sido feito. Quase nem presenciou obras pelo parque só no início desta semana que teve uma equipe instalando esses aparelhos da academia, fora isso, o centro é abandonado”, disse a professora Amanda Oliveira, 26.

Falta de manutenção é outro problema do local. “As quadras estão totalmente abandonadas, muitas das vezes até sem condições de utilização. O campo de areia é um desses principais exemplos, pois não se há manutenção”. Fora os problemas estruturais, a professora relatou a falta de segurança dentro do CSU. “Quase não vejo guarda municipal realizando vistoria no CSU. Quando tem é apenas um. Dependendo do horário, o local pode ser perigoso na falta dessa guarda, eles só trabalham no horário comercial e quando estão no serviço ficam dentro das salas do centro e não se faz a segurança”, disse.

O aposentado Manoel Pantoja, 67, disse que só vai ao CSU quando precisa de algo no posto de saúde. São mais de 6 anos que o aposentado deixou de caminhar no espaço “O CSU já foi um ótimo local para a prática de exercício, mas hoje o local se encontra abandonado, só capinaram por conta da entrega desta academia que vieram inaugurar, se não fosse isso. Até deixei de praticar meus exercícios aqui, pois tinha medo de me acidentar na própria pista de caminhada, fora que este local é muito ruim para conseguir estacionar”.

Além de reforçar os problemas de infraestrutura do parque o microempresário André Lobato Dias, 28, questionou a falta de ciclovia no CSU. “Este é um local destinado para a prática de exercício. Sei que foi divulgado que uma ciclovia seria implantado no centro, mas até hoje nunca chegou essa parte da obra. Eles quebram aqui, varrem alí, mas não chega ser a reforma no qual esperávamos”, disse.

Laboratório doou a academia
Conforme a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) a academia estava prevista para ser entregue no dia 18 deste mês e  é um doação dos laboratórios Sabin para Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Direitos Humanos (Semmasdh).

Sobre relação as obras do Centro Social Urbano (CSU), a Seminf informou que a previsão de 100% da conclusão da reforma é até o festival junino do local. “A obra está em fase de conclusão, faltando pinturas e melhorias do gradil, e a implantação da subestação de energia elétrica, qual o projeto precisa estar alinhado com a empresa Eletrobras Amazonas Energia”, informou a secretaria.

Publicidade
Publicidade