Quarta-feira, 27 de Maio de 2020
Após rompimento

Escola promete reparar danos causados aos moradores por rompimento de esgoto

Já a Semmas vai realizar avaliação preliminar dos impactos causados pelo rompimento da estação de tratamento



Capturar2.JPG Parte da área de lazer do Mundi foi encoberta pelos dejetos após rompimento (Euzivaldo Queiroz)
17/07/2016 às 22:30

Técnicos da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas) vão realizar uma avaliação preliminar dos impactos causados pelo rompimento da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) do Centro Educacional Adalberto Valle, na Zona Centro-Sul, ocorrido na tarde do último sábado (16). Neste domingo (17), uma equipe do órgão foi ao local, mas o estabelecimento estava fechado e sem a presença de um representante legal. Diante disso, o grupo deve retornar nesta segunda-feira ao local para dar continuidade aos procedimentos de fiscalização.

De acordo com o advogado da unidade de ensino, Leandro Benevides, ainda não se sabe as causas do incidente, mas elas serão apuradas a partir de hoje. “Foi um acidente. A escola tem contrato de prestação de serviço para manutenção e a estação é avaliada diariamente pelos técnicos da empresa responsável, tanto que no próprio sábado foi feita uma avaliação. Realmente não temos ideia das causas, mas vamos apurar as responsabilidades: se da empresa que presta serviço ou da que construiu a estação”, pontuou.



A Estação de Tratamento de Esgoto do centro educacional se rompeu na tarde do último sábado e derrubou o muro do condomínio residencial Mundi. Pelo menos 12 pessoas, que estavam na área de lazer, ficaram levemente feridas. O local em que elas estavam, assim como o campo de futevôlei que ficava nas proximidades, foi tomado pelos dejetos e por pedaços de concreto. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado para prestar socorro às vítimas, mas como os ferimentos foram leves, o atendimento foi feito no próprio condomínio. 

 

Para os moradores do Mundi, a estação de tratamento da escola teria se rompido após não suportar a pressão. Um morador de outro condomínio localizado ao lado do Mundi estava em casa e ouviu tudo. “Daqui do condomínio Florença Park ouvimos um barulho forte. Corremos para a varanda. Foi quando visualizei o rompimento da estação de esgoto, uma água preta invadindo a área de lazer e o pessoal correndo”, comentou Josivan Dantas.

O advogado Leandro Benevides salientou que o centro educacional vai reparar todos os danos tanto do condomínio Mundi quanto das pessoas que tiveram escoriações e prejuízos em razão do incidente. Ainda conforme ele, as obras de reparo devem iniciar hoje. “Só não iniciou no sábado mesmo porque o síndico do condomínio pediu para ser realizada após a perícia técnica. Se ela for feita de manhã, à tarde já começamos a reparar os danos”, ressaltou. 

Benevides evidenciou que o Centro Educacional Adalberto Valle vai ressarcir o condomínio e as vitimas e se solidariza com os prejuízos que tiveram. “Nós ainda não identificamos as vítimas, mas o síndico do condomínio Mundi já as identificou e vamos começar a reparar os danos a partir de hoje”, pontuou o advogado.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.