Publicidade
Manaus
Após rompimento

Escola promete reparar danos causados aos moradores por rompimento de esgoto

Já a Semmas vai realizar avaliação preliminar dos impactos causados pelo rompimento da estação de tratamento 17/07/2016 às 22:30 - Atualizado em 18/07/2016 às 00:07
Show capturar2
Parte da área de lazer do Mundi foi encoberta pelos dejetos após rompimento (Euzivaldo Queiroz)
Silane Souza Manaus (AM)

Técnicos da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas) vão realizar uma avaliação preliminar dos impactos causados pelo rompimento da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) do Centro Educacional Adalberto Valle, na Zona Centro-Sul, ocorrido na tarde do último sábado (16). Neste domingo (17), uma equipe do órgão foi ao local, mas o estabelecimento estava fechado e sem a presença de um representante legal. Diante disso, o grupo deve retornar nesta segunda-feira ao local para dar continuidade aos procedimentos de fiscalização.

De acordo com o advogado da unidade de ensino, Leandro Benevides, ainda não se sabe as causas do incidente, mas elas serão apuradas a partir de hoje. “Foi um acidente. A escola tem contrato de prestação de serviço para manutenção e a estação é avaliada diariamente pelos técnicos da empresa responsável, tanto que no próprio sábado foi feita uma avaliação. Realmente não temos ideia das causas, mas vamos apurar as responsabilidades: se da empresa que presta serviço ou da que construiu a estação”, pontuou.

A Estação de Tratamento de Esgoto do centro educacional se rompeu na tarde do último sábado e derrubou o muro do condomínio residencial Mundi. Pelo menos 12 pessoas, que estavam na área de lazer, ficaram levemente feridas. O local em que elas estavam, assim como o campo de futevôlei que ficava nas proximidades, foi tomado pelos dejetos e por pedaços de concreto. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado para prestar socorro às vítimas, mas como os ferimentos foram leves, o atendimento foi feito no próprio condomínio. 

 

Para os moradores do Mundi, a estação de tratamento da escola teria se rompido após não suportar a pressão. Um morador de outro condomínio localizado ao lado do Mundi estava em casa e ouviu tudo. “Daqui do condomínio Florença Park ouvimos um barulho forte. Corremos para a varanda. Foi quando visualizei o rompimento da estação de esgoto, uma água preta invadindo a área de lazer e o pessoal correndo”, comentou Josivan Dantas.

O advogado Leandro Benevides salientou que o centro educacional vai reparar todos os danos tanto do condomínio Mundi quanto das pessoas que tiveram escoriações e prejuízos em razão do incidente. Ainda conforme ele, as obras de reparo devem iniciar hoje. “Só não iniciou no sábado mesmo porque o síndico do condomínio pediu para ser realizada após a perícia técnica. Se ela for feita de manhã, à tarde já começamos a reparar os danos”, ressaltou. 

Benevides evidenciou que o Centro Educacional Adalberto Valle vai ressarcir o condomínio e as vitimas e se solidariza com os prejuízos que tiveram. “Nós ainda não identificamos as vítimas, mas o síndico do condomínio Mundi já as identificou e vamos começar a reparar os danos a partir de hoje”, pontuou o advogado.

Publicidade
Publicidade