Publicidade
Manaus
Manaus

Segundo site, deputados federais recebem cerca de R$ 142 mil entre benefícios e salários por mês

Reajustes dos valores de salário e de auxílios dos parlamentares e custo com gabinete aumentaram em mais R$ 20 mil 28/03/2013 às 11:30
Show 1
O valor dos gastos com deputados federais é um dos mais altos do mundo
acritica.com ---

Salário de quase R$ 30 mil por mês. Ajuda de custo para mudar para Brasília. Verba de aproximadamente R$ 30 mil mensais para pagar alimentação, pesquisas, aluguéis, combustível e consultoria. Até 25 funcionários, um gabinete, apartamento funcional com telefone liberado. Tudo isso e muito mais são os direitos e benefícios que cada um dos 513 deputados federais no Brasil tem à sua disposição para desempenhar suas atividades, como apresentar projetos, relatar outras propostas, votar, aprovar, rejeitar, fiscalizar o governo, apoiar o governo, representar a sociedade, ou a parte dela que o elegeu.

Os dados são do site Congresso em Foco (www.congressoemfoco.com.br) que em levantamento feito mostrou que um deputado e mais o gabinete dele custavam R$ 122 mil por mês até o início de 2011, quando o salário tinha acabado de subir para R$ 26.723,13. Mas, agora, com medidas tomadas no final da gestão de Marco Maia (PT-RS) e outras em curso na administração de Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), um gabinete deve custar R$ 142 mil por mês.

O salário dos deputados deve subir para R$ 28 mil, graças à PEC da Bondade, negociada pelos parlamentares com o aval de Henrique Eduardo Alves. O “cotão”, a verba multiuso que paga da refeição à passagem de avião, vai passar de R$ 29 mil por mês em média, para R$ 33 mil.E o auxílio-moradia vai de R$ 3 mil para R$ 3,8 mil por mês. Quem não recebe o benefício geralmente mora em um dos 432 apartamentos funcionais que ficam na Asa Sul e na Asa Norte, áreas nobres de Brasília. O presidente da Câmara tem direito a residência oficial no Lago Sul. Com os aumentos em curso, a conta final para o contribuinte será de quase R$ 1 bilhão por ano.

Os gabinetes funcionam nos anexos III e IV da Câmara dos Deputados. Os primeiros têm 33,7 metros quadrados, mas não dispõem de banheiro privativo. Pela falta de conforto, os deputados apelidaram o edifício de “Carandiru” numa referência à casa de detenção com o mesmo nome construída em São Paulo, conhecida como maior presídio da América Latina, e pelos massacres, o de maior repercussão ocorreu em 1992 quando 111 presos foram mortos; foi desativado em 2002.

O anexo IV é um prédio amarelo de dez andares, ao qual se tem acesso pelo subterrâneo por meio de uma esteira rolante. Lá tem restaurante na cobertura e vários elevadores. Os gabinetes têm banheiro próprio e possuem de 39 a 40 metros quadrados.

Mais 2,4 mil cargos vão ser criados

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou nesta quarta-feira (27), por unanimidade, projeto de lei de autoria da Presidência da República que cria mais de 2,4 mil cargos em várias carreiras do funcionalismo público federal. A proposta, que já foi aprovada pela Câmara dos Deputados, vai à votação em plenário na próxima semana. A iniciativa do Governo Federal atende a compromisso firmado com o Ministério Público do Trabalho, que determinou a dispensa de mão de obra terceirizada e a troca por profissionais de carreira. a informação é da Agência Senado.

Pelo projeto, 2.322 cargos serão preenchidos por meio de concurso público e outros 111 cargos em comissão. A maior parte das vagas que serão ocupadas por concurso - 1,2 mil postos - está reservada para a carreira de analistas de Controle Interno do Sistema Único de Saúde (SUS), vinculados ao Departamento Nacional de Auditoria do SUS (Denasus).

Uma das presentes à reunião, a presidente do Sindicato de servidores do Sistema Nacional de Auditoria do SUS (Unasul Sindical), Maria do Socorro Bezerra Mateus, comemorou a aprovação da matéria. Segundo ela, desde a extinção do Instituto Nacional de Assistência Médica da Previdência Social (Inamps), em 1993, jamais ocorreu um concurso público para a carreira.

Publicidade
Publicidade