Publicidade
Manaus
DECISÃO JUDICIAL

Segurança que matou adolescente em posto tem prisão preventiva decretada

Conversão do flagrante de Juliano Cesar Tanabe em prisão preventiva foi feita após audiência de custódia realizada na tarde desta segunda-feira 13/03/2017 às 18:48
Show isaque
Jovem foi sepultado hoje em clima de comoção (Foto: Euzivaldo Queiroz)
Kelly Melo Manaus (AM)

O segurança de uma empresa terceirizada que prestava serviços para a Infraero,  Juliano Cesar Tanabe, 25,  que matou o adolescente Isaque Jorge da Silva Correa, 17, com um tiro na nuca  na madrugada do último domingo teve a prisão em flagrante convertida em prisão preventiva na tarde desta segunda-feira.  Isaque foi enterrado na manhã desta segunda-feira.

De acordo com o Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), o vigilante passou pela audiência de custódia, no fórum Henoch  Reis, no Aleixo, na Zona Centro-Sul, onde o juiz responsável pelo caso entendeu pela prisão preventiva do acusado. Ele será encaminhado a uma unidade prisional, onde ficará a disposição da justiça. 

De acordo com o Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), o vigilante passou pela audiência de custódia, no fórum Henock  Reis, no Aleixo, na Zona Centro-Sul, onde o juiz responsável pelo caso entendeu pela prisão preventiva do suspeito. Ele será encaminhado a uma unidade prisional, onde ficará a disposição da justiça. 

Juliano  Tanabe foi preso ao se apresentar no 19º Distrito Integrado de Polícia (DIP), logo após o crime. O caso foi transferido para o 20º DIP nesta segunda-feira e segundo o delegado Rodrigo Sá Barbosa, as investigações estão sendo feitas. 

Segundo a polícia, o vigilante contou em depoimento que atirou para cima para assustar o grupo de pessoas que estavam com Isaque porque eles estariam tentando roubar uma motocicleta que estava no estacionamento do posto. No entanto, o tiro atingiu a nuca do adolescente. Já as testemunhas relatam que Isaque tentou ajudar um grupo de pessoas que chegou depois. Uma dessas pessoas teria perdido a chave da moto e pediu apoio para fazer com que ela ligasse. 

O delegado ressaltou também que solicitou pericia técnica no local e disse que só após todos os laudos, terá como identificar a versão correta dos fatos.

O adolescente Isaque Jorge da Silva Correa, de 17 anos, morreu na madrugada deste domingo com um tiro na nuca disparado por um vigilante que presta serviços para o Aeroporto Internacional Eduardo Gomes. O crime ocorreu por volta de 3h50, num posto de gasolina, em frente ao aeroporto, na Zona Oeste.

Isaque estava com um grupo de amigos comemorando o aniversário dele ocorrido no último dia 10. O tio do jovem, William Silva, relatou que ao ser abordado pelo vigilante, a vítima não reagiu, mas ainda assim foi baleado.

 À polícia, testemunhas relataram  que Isaque estava afastado do grupo ajudando um amigo a fazer uma moto funcionar, quando o vigilante chegou e disparou contra ele. A Infraero disse que está apurando o caso e deve se pronunciar por meio de nota.

Publicidade
Publicidade