Publicidade
Manaus
AGRESSÃO

Seguranças e manifestantes se agridem em confronto na Câmara Municipal de Manaus

A confusão iniciou quando os manifestantes arrancaram cartazes em apoio ao prefeito colocados na grade de entrada do local 24/02/2017 às 09:29 - Atualizado em 24/02/2017 às 10:16
Camila Pereira Manaus (AM)

Seguranças da Câmara Municipal de Manaus e representantes da sociedade que foram ao local acompanhar a audiência pública sobre o transporte coletivo entraram em confronto na manhã desta sexta-feira (24).

A confusão iniciou quando os manifestantes arrancaram os cartazes colocados na grade de entrada da Casa Legislativa. Os cartazes eram de apoio ao prefeito Artur Neto, que anunciou o aumento da tarifa de ônibus para R$ 3,80. Após isso, os manifestantes tentaram forçar a entrada no local, iniciando um confronto.

A Polícia Militar e a Guarda Municipal foram acionadas para conter a confusão e até uma bomba de efeito moral foi solta no local. Em resposta, manifestantes atiraram pedras nos policiais.

Na confusão, o vereador Marcelo Serafim (PSB) afirmou ter sido agredido. Com a proibição do acesso dos manifestantes à Câmara, o vereador afirmou que será formada uma comissão dos manifestantes para participar da audiência, inclusive com possibilidade de falar no plenário.

Por volta das 10h, depois de muita confusão, a audiência pública iniciou, com a presença de representantes dos movimentos nas galerias e também aguardando vez para se pronunciarem no plenário.

Estudantes agredidos

De acordo com João Victor Barros, presidente da União Municipal dos Estudantes Secundaristas (UMES), estudantes que iriam acompanhar a audiência fora agredidos pelos seguranças da casa. Ainda de acordo com João Victor, a guarda municipal agiu de forma truculenta e agrediu os estudantes com pancada e spray de pimenta                        

"Muitos estudantes foram prejudicados na noite de ontem, temos que lutar pelos nossos direitos. Essa é a casa do povo e queremos entrar. Se não for entrar todo mundo, não entra ninguém", afirmou o presidente da UMES.

Publicidade
Publicidade