Sexta-feira, 24 de Maio de 2019
SEM VIOLÊNCIA

Sejusc adota política para incentivar a independência financeira para mulheres

O órgão do Estado do Amazonas atua na articulação de cursos profissionalizantes e inserção de mulheres no mercado de trabalho



sejusc_dois_EC13B44A-21C5-4A28-AA44-650BB5162D19.JPG
Foto: Divulgação
23/04/2019 às 10:19

Com foco na prevenção da violência doméstica e incentivo para a independência financeira, o Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), adota uma nova política para mulheres, com a articulação de cursos profissionalizantes e inserção de mulheres no mercado de trabalho. 

Segundo a titular da pasta, Caroline Braz, com o empoderamento financeiro, as mulheres estarão livres de relações de dependência e terão mais chances de crescimento profissional. Ela explica que, atualmente, o órgão oferece, em suas unidades, atendimento social, psicológico, jurídico, rodas de conversas sobre violência doméstica, familiar e abordagens informativas sobre a rede de serviços, mas, a partir de agora, serão incluídas orientações para as mulheres sobre formas de ampliar oportunidades de trabalho. 

“Trabalhamos com ações que promovem o resgate da autoestima de mulheres violentadas, no entanto, nossa proposta é atuar com uma política de prevenção, para que possamos evitar novos casos de violência e o primeiro passo é a conquista da independência financeira”, comenta Caroline Braz. 

Atendimento

Uma rede de atendimento e proteção administrada pelo Governo do Amazonas, por meio da Sejusc, oferece postos de atendimento, acolhimento e disque-denúncias. A porta de entrada para o atendimento realizado pelo órgão é o Serviço de Apoio Emergencial a Mulher (Sapem), que oferece orientação social, acompanhamento psicológico, jurídico e condução da vítima para exames no Instituto Médico Legal, além da busca de pertences e acolhimento provisório.

Já o Centro Estadual de Referência e Apoio à Mulher (Cream) é a porta de saída de serviços e oferece atendimento social, psicológico, com encaminhamento para benefícios sociais. O Cream articula com os outros programas, como o Núcleo de Atendimento à Mulher, da Defensoria Pública de Estado, com o Juizado de combate à violência contra a Mulher e Núcleo do Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam). 

Unidades

O Serviço de Apoio Emergencial à Mulher (Sapem) está localizado na avenida Mário Ypiranga, atrás da Delegacia da Mulher, no Parque 10; o Centro Estadual de Referência e Apoio à Mulher (Cream), na avenida Presidente Kennedy, bairro Educandos; além disso, as vítimas podem realizar denúncias em qualquer Distrito Integrado de Polícia (DIP), na Delegacia Especializada em Crimes contra a Mulher (DECCM), na avenida Mario Ypiranga, no Parque 10, e na Delegacia na Mulher anexo ao 13º DIP.

A Sejusc destaca também que as denúncias de violência doméstica podem ser realizadas pelo disque 190 e pelos números 180 e 181.

*Com informações de assessoria de imprensa

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.