Publicidade
Manaus
Manaus

Sem água, moradores de alguns pontos da cidade procuraram comércios

De acordo com a concessionária Manaus Ambiental a normalização do abastecimento para alguns bairros da cidade poderia durar um prazo de 24 horas 26/08/2015 às 21:05
Show 1
Encher os garrafões foi a solução.
Acritica.com ---

A falta d’água em razão da manutenção feita pela Manaus Ambiental em uma subestação elétrica e o calor acima da média  registrado ontem, passando dos 36ºC, levaram parte dos moradores das Zona Oeste, Norte e Sul, a procurar por pontos de distribuição de água e comércios que atuam com a venda de água.

Um dos bairros que sofreram com a interrupção do fornecimento de água foi a Compensa 2, na Zona Oeste. Lá, muitos moradores tiveram que procurar por pontos de distribuição. Em um deles, localizado em frente à Escola Estadual Benjamin Magalhães Brandão, situado na rua Teófilo Dias, na Compensa 2, o adolescente Marcelo Oliveira, 17, esteve junto com amigos, para abastecer os garrafões de água. “São 16h e até agora o abastecimento não normalizou”, disse Oliveira, morador da rua Brasiléia, no mesmo bairro.

Quem se deu bem com falta d’água, foi a comerciante Alzira Moreira, 60. Ela contou que, somente na manhã de ontem, vendeu mais de 30 garrafões de água mineral e  outros 20 de água de poço para outras utilidades domésticas. “A procura foi intensa por conta da falta d’água, mas mesmo assim os clientes estão comprando cada vez mais devido ao forte calor”, destacou a proprietária do comércio localizado na rua São João, na Compensa.

De acordo com a concessionária Manaus Ambiental a normalização do abastecimento para alguns bairros da cidade poderia durar um prazo de 24 horas. Mas, apesar da retomada do serviço no final da tarde de ontem, ainda havia problema de desabastecimento em bairros, como Compensa 2 e em parte da Cidade Nova, Zona Norte.  


Publicidade
Publicidade