Publicidade
Manaus
CONFUSÃO

Sem Compromisso perde galpão para a Primos da Ilha após decisão judicial

Escola que subiu para o grupo especial tem direito de ocupar o espaço usado pela agremiação rebaixada, mas a Sem Compromisso se recusou a entregar o local 04/10/2018 às 18:12
Show whatsapp image 2018 10 04 at 16.17.47 08113e0a 53e4 478f ad9e d06e6e341783
(Foto: Antônio Lima)
acritica.com Manaus

Alegorias, estruturas metálicas e adereços carnavalescos do Grêmio Recreativo Escola de Samba Sem Compromisso, foram retirados do galpão da escola, na tarde de hoje, mediante ação judicial. A medida foi tomada após a direção do Grêmio Recreativo Carnavalesco Primos da Ilha ganhar na Justiça o direito de ocupar o espaço, que fica anexo ao Centro de Convenções, no bairro do Alvorada.  

Pelo regulamento carnavalesco de Manaus, a escola campeã do grupo de acesso deve tomar posse do barracão da escola rebaixada do grupo especial. No caso, a Sem Compromisso deveria ter deixado o espaço liberado para a Primos da Ilha, o que não aconteceu, segundo o presidente da agremiação Nelson de Medeiros. “A questão do barracão é que as escolas de samba que ganham o grupo de acesso tem o direito de ocupar o espaço da escola que desceu. A escola que desceu foi a Sem Compromisso e infelizmente o presidente não estava querendo cumprir o regulamento, nem o do grupo de acesso e nem do grupo especial. Então a gente entrou com uma ação de obrigação de fazer junto à Justiça. Ganhamos a liminar que deu direito a essa desocupação e estamos fazendo isso hoje”, explicou. 

Ainda segundo Medeiros, é de responsabilidade da Sem Compromisso retirar e resguardar o material da escola ainda no espaço, mas a direção e integrantes da agremiação não estiveram presentes. “Infelizmente a diretoria da Sem Compromisso se recusa a comparecer no local. Como o material pertence a sem compromisso é obrigação deles darem a devida destinação, porém, para não prejudicar o trânsito da área, estamos colocando tudo no estacionamento que fica ao lado dos barracões”, falou. 

A reportagem entrou em contato com a diretoria da Sem Compromisso, mas até o momento não teve retorno.

Publicidade
Publicidade