Domingo, 20 de Outubro de 2019
Manaus

Sem faixa na rua, é arriscado atravessar vias

Problema é que os motoristas não respeitam os pedestres; a Prefeitura de Manaus promete pintar as faixas neste sábado (21)



1.jpg Na avenida André Araújo, placa indica passagem de pedestre, mas sinalização horizontal está apagada há mais de mês
20/09/2013 às 09:38

Se a dificuldade dos pedestres para atravessar as avenidas André Araújo e Ephigênio Salles, na Zona Centro-Sul, era grande devido à falta de educação de alguns condutores, a situação só aumentou nos últimos dias, depois que as vias receberam as obras de pavimentação.

Cinco minutos! Esse foi o tempo que a diarista Suzi Ramos, 45, chegou a esperar para realizar a travessia da avenida André Araújo, próximo ao Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), na semana passada. Placas de sinalização indicam que no local existiam faixas de segurança.



O problema, segundo Suzi, é que os motoristas não têm respeitado a sinalização e isso coloca em risco a vida dos pedestres. Ela realiza a travessia da via, que recebe um intenso fluxo de veículos, quase todos os dias depois que desembarca na parada de ônibus a caminho do trabalho.

“Com faixa, a gente sente dificuldade porque não são todos os condutores que respeitam os pedestres. Agora, sem a pintura da faixa é mais complicado. Eles (condutores) não respeitam as placas de sinalização e é preciso ter paciência para esperar que os condutores educados parem. Levo no mínimo cinco minutos em horário de pico”, reclamou.

Alguns metros depois, em frente a Escola Estadual Santa’Ana, são os estudantes que enfrentam a dificuldade para atravessar a avenida André Araújo. “Muitos motoristas só param quando veem um aglomerado de alunos querendo atravessar. Mesmo que a faixa não esteja pintada por causa da obra, o motoristas precisam respeitar as placas sinalizando que pedestres atravessam ali”, criticou a cabeleireira Raquel de Souza, 36, que também sente a mesma dificuldade.

Ainda na avenida André Araújo, os pedestres também encaram o desafio de atravessar sem as faixas de segurança próximo ao Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM), ao parque temático Cidade da Criança e ao prédio de Educação de Jovens e Adultos (EJA).

“Até que as faixas sejam pintadas novamente vamos ter que contar com a boa educação e com a conscientização dos motoristas para que respeitem pelo menos as placas que sinalizam a travessia de pedestres. Esse tipo de situação só deixa mais claro que no trânsito tem muita gente mal educada”, disparou o universitário André Simões, 24.

Manaustrans explica razão de demora

Na avenida Ephigênio Salles, os pedestres também têm enfrentado dificuldade para atravessar a via, principalmente em horários de pico. Alguns trechos da avenida receberam recentemente obras de pavimentação e ficaram sem faixas de segurança.

O analista de sistemas Jefferson Almeida, 31, chegou a esperar quatro minutos para atravessar a via em frente ao condomínio Ephigênio Salles. Próximo ao Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (TCE-am), a situação se repete.

De acordo com o diretor-presidente do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização de Trânsito (Manaustrans), Paulo Henrique Martins, as faixas de segurança serão pintadas novamente nas avenidas André Araújo e Ephigênio Salles na madrugada deste sábado. Segundo ele, o órgão precisa esperar de 15 a 20 dias pela “cura” do asfalto para que possa receber a pintura.

A Prefeitura de Manaus tem retirado o asfalto antigo de algumas vias por meio da técnica chamada de fresagem. A mesma retira todas as ondulações deixadas pela má qualidade do asfalto aplicado anteriormente em operações de tapa-buraco. Em seguida é aplicada uma nova camada de asfalto, à base de brita, que tem mais tempo de vida útil.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.