Publicidade
Manaus
ESTACIONAMENTO

Sem fiscalização, flanelinhas cobram entre R$ 10 e R$ 20 por vagas em ruas de Manaus

Condutores afirmam que se sentem lesados porque pagam aos flanelinhas por causa do medo de terem o carro danificado 22/05/2018 às 03:58 - Atualizado em 22/05/2018 às 08:36
Show flanelinhas
Foto: Winnetou Almeida/Arquivo AC
acritica.com Manaus (AM)

Sem fiscalização, flanelinhas aproveitam para cobrar um preço abusivo por vagas em vias públicas de Manaus. A situação é observada principalmente nos fins de semana. No último sábado (19), por exemplo, para estacionar o carro próximo a uma casa de show na avenida do Turismo, na Zona Oeste, o motorista precisava pagar R$ 20. No domingo (21), nas proximidades do Centro de Convenções (Sambódromo), na Zona Centro-Sul, onde aconteceu a celebração de Pentecostes, o valor cobrado era de R$ 10.  

Condutores que se deparam com a situação afirmam que se sentem lesados, porque acabam pagando aos flanelinhas por causa do medo de terem o carro danificado. O universitário Jorge Gama, 24, é um exemplo. Conforme ele, mesmo não concordando com a prática, paga para não ter prejuízo. “Já ouvi muitos relatos sobre ameaças e danos materiais só porque a pessoa não quis pagar. Por isso, prefiro pagar logo”, afirmou.

Para o professor Eduardo Gomes, 27, os motoristas de Manaus são reféns dos flanelinhas que extorquem os condutores com a conivência do poder público.  “É uma extorsão porque somos obrigados a pagar por algo que não deveríamos. A via é pública. Porém, a prefeitura, que deveria pôr ordem nessa situação, não faz nada. Deixa eles cobrarem o valor que querem. Não faz nada para combater esse crime. É conivente”, criticou.

 Arquivado

Um projeto de lei (PL) que proibia o serviço de guardadores de veículos (flanelinhas) em ruas, avenidas e logradouros públicos chegou a tramitar na Câmara Municipal de Manaus (CMM), em 2014, mas foi arquivado em dezembro de 2016.

De acordo com a CMM, isso aconteceu porque terminou a legislatura e o autor da proposta, o ex-vereador Ednailson Rozenha, não participou das eleições municipais daquele ano para reapresentar o PL. Para que a matéria volte a tramitar, conforme a Casa, qualquer vereador que tenha interesse na proposta deverá apresentar outro projeto de igual teor, sem que seja o mesmo arquivado.

O Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização de Trânsito (Manaustrans) informou apenas que realiza, diariamente, a operação “Vaga Legal” que consiste na retirada de objetos (cones, cavaletes, caixas, móveis etc) usados para reservar vagas de estacionamento em vias públicas.

Publicidade
Publicidade