Publicidade
Manaus
TRANSPORTE COLETIVO

Sem visita técnica: linha 357 começa a circular na av. das Flores neste domingo (2)

Segundo a Prefeitura, a linha 357 será uma alternativa para os usuários do transporte coletivo que utilizam a Avenida das Flores, inaugurada na última sexta. O local, no entanto, ainda não recebeu visita técnica da SMTU e do Manaustrans 01/12/2018 às 17:48 - Atualizado em 01/12/2018 às 17:50
Show avenida ecaadbe4 e503 4896 9a47 74f89b21630d
Foto: Euzivaldo Queiroz
acritica.com Manaus (AM)

A Prefeitura de Manaus vai deixar, a partir deste domingo (2), a linha 357 operar na Avenida das Flores, inaugurada na última sexta-feira (30), mesmo sem a via ter recebido visita técnica da Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU) e do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans), prevista para ocorrer somente na próxima segunda-feira (3).

Segundo a Prefeitura, a linha 357 será uma alternativa para os usuários do transporte coletivo do conjunto Viver Melhor, na Zona Norte de Manaus, que utilizam a Avenida das Flores, prolongamento da Avenida das Torres.

A linha, que será operada pela empresa Rondônia, fará o seguinte itinerário: Viver Melhor, Avenida das Flores, Terminal ‪3, Avenida Max Teixeira, a faixa exclusiva das Avenidas Torquato Tapajós e Constantino Nery, Terminal 1 até o Centro. Na volta, a linha fará o mesmo percurso.

Em entrevista concedida ao A Crítica na última sexta-feira (30), a Prefeitura informou que, apesar da obra não ter sido oficialmente entregue ao Município, a SMTU fez um levantamento prévio da avenida. E que, durante a execução da obra, “identificou estruturas de ônibus posicionadas em ladeiras e inadequadas aos usuários, situações devidamente comunicadas ao Estado, porém ainda sem providências”.

No dia, a SMTU  informou que possui um planejamento para os ônibus que circularão pela avenida, e o Manaustrans avisou que também está preparado para executar as intervenções na área. Porém, antes de realizar as intervenções, ressaltou a Prefeitura, “é necessário que seja observada a competência junto ao órgão executor do projeto”.

A via entregue na última sexta demorou 12 anos para ser totalmente finalizada e interliga as zonas Centro-Sul e Norte de Manaus.

Publicidade
Publicidade