Publicidade
Manaus
Manaus

Semana de Enfrentamento ao tráfico de pessoas terá diversas ações simultâneas em Manaus

Campanha Coração Azul, que aborda o enfrentamento ao tráfico humano e atenção aos refugiados e migrantes no Amazonas, tem como tema “Para que o sonho não vire armadilha” 28/07/2015 às 21:16
Show 1
A solenidade de abertura da Semana de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas, realizada ontem, reuniu representantes de diversas entidades na sede da OAB-AM.
Náferson Cruz Manaus (AM)

“Para que o sonho não vire armadilha”. Essa é a temática da “Campanha Coração Azul”, que aborda o enfrentamento ao tráfico de pessoas e atenção aos refugiados e migrantes no Amazonas. O movimento foi lançado ontem (28), pela Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), no auditório da a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-AM), entidade que apoia a causa, além da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) e do Departamento da Polícia Federal no Amazonas (DPF-AM).

Após a solenidade de abertura iniciou-se o ciclo de palestras. A primeira delas sobre o “Tráfico de Pessoas e Direitos Humanos”, ministrada pela titular da Sejusc, Graça Prola. Para ela, além do empenho dos governos e dos organismos internacionais, o enfrentamento ao tráfico de pessoas exige a mobilização da sociedade  e a conscientização de cada pessoa.

No Brasil, de acordo com o relatório do Sistema Nacional de Estatísticas de Segurança Pública e Justiça Criminal, 1.735 pessoas foram vítimas de tráfico interno de pessoas para fins de exploração sexual, entre 2011 a 2014.

No Amazonas, dados  contabilizados pelo Núcleo de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas, ligado a Sejusc, expõem que foram feitas 20 ocorrências. Dessas, 18 são referentes ao tráfico de pessoas para fins de exploração sexual e uma relacionada ao tráfico de para trabalho escravo e outra de um registro de adoção ilegal, estes dois últimos em fase de esclarecimentos. Há ainda, um caso de tráfico para remoção de órgãos, que está sendo apurado.

Graça Prola relatou que a maioria dos casos são de mulheres na faixa etária entre 16 a 29 anos. Segundo a gestora da Sejusc,  às vítimas são levadas para países com a  Suíça, onde há um registro de uma mulher de 28 anos, além da Espanha, Alemanha e Itália.

Quanto às ocorrências  internas, há casos de vítimas levadas da capital amazonense para São Paulo e Rio de Janeiro. Também constam casos de vítimas vindas do Peru e Bangladesh (Ásia) para Manaus, que a princípio atuavam em lojas do Centro de forma escrava.

Para denunciar casos como estes, o governo dispõe de um Núcleo e mais nove postos no interior e três deles em Manaus, na Ceasa, Zona Sul, no Terminal Rodoviário, Zona Centro-Sul, e futuramente na Manaus Moderno Aeroporto.

Canais de denúncia

A Sejusc informou que existem vários canais de denúncia, inclusive, internacionais. Os gratuitos são os disque 100, 180 e 181. O fixo de Manaus é (92) 3632-0554. Para denúncias por e-mail é netp.amazonas@amazonas.am.gov.br.

‘Azulados’ para sensibilizar

Para sensibilizar e despertar ainda mais a sociedade no enfrentamento ao tráfico de pessoas, às 18h de ontem, alguns monumentos, órgão e instituições, além de alguns prédios históricos de Manaus ficaram iluminados na cor azul, fazendo referência à campanha mundial sobre o tema Coração Azul, promovida pela Organização das Nações Unidas (ONU).

Entre locais que receberam a iluminação especial estão a ponte Rio Negro, Teatro Amazonas; Palácio Rio Negro, Palácio da Justiça e Palacete Provincial), Câmara Municipal de Manaus (CMM), Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE), Tribunal de Justiça do Amazonas, da Sejusc e OAB-AM. A campanha se estende até o dia 31 deste mês.

Ações simultâneas

A programação faz parte da campanha nacional “Coração Azul contra o Tráfico de Pessoas”, do Ministério da Justiça e acontece simultaneamente com outros Estados da Federação.

 “O tráfico de pessoas é crime e tem vários fins: sexuais, retirada de órgãos, adoção ilegal, trabalho escravo, casamento servil e mendicância infantil. Por isso, essa campanha é principalmente informativa e visa mobilizar a sociedade contra o tráfico de pessoas para que saibamos do que se trata e passemos a denunciar”, explica a titular da Sejusc, Graça Prola.

A quinta-feira, marcará o Dia Mundial da Campanha de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas, instituído pela Assembleia Geral da Organização das Nações Unidades (ONU), em alusão a data de aprovação do Plano Global de Combate ao Tráfico de Pessoas - 30 de julho de 2010.

Exposição temática

Hoje, estará exposto no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, a exposição temática “Liberdade não se Compra”, que consiste em uma caixa de madeira simulando uma “gaiola” medindo 65 cm³. A caixa estará adesivada com a imagem de uma mulher aprisionada e que ficará circulando nas esteiras de bagagens e na sala de desembarque nos horários de pico de passageiros no Aeroporto.

De acordo com a Sejusc, o material apresenta uma realidade diferente daquela esperada, com imagens e relatos de vítimas de exploração sexual, trabalho escravo, servidão doméstica, além de casos de adoção ilegal de crianças e tráfico de órgãos.

A sensação de falsa promessa causada pela caixa naquele que a receber é a mesma sentida pelas vítimas de tráfico. Por meio desse sentimento, o projeto pretende conscientizar a sociedade.


Publicidade
Publicidade