Domingo, 18 de Agosto de 2019
Manaus

Semsa vistoria mais de 350 mil imóveis durante Operação Impacto 2013

A Semsa registrou, de janeiro até o dia 26 de abril, 9,6 mil casos notificados de dengue no município de Manaus. No ano de 2012, o número de casos notificados ficou em 5.389



1.jpg Aedes aegypti
02/05/2013 às 21:48

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) encerrou as ações da Operação Impacto de Combate à Dengue com 350 mil imóveis vistoriados. A operação foi iniciada no mês de janeiro e tinha como meta atingir 264 mil imóveis, intensificando as visitas domiciliares para verificação e eliminação de criadouros do mosquito transmissor da dengue e orientando os moradores sobre a prevenção à doença.

Inicialmente, a Operação Impacto seria encerrada no final de março, mas as ações foram prorrogadas até dia 30 de abril devido à intensificação das chuvas no município de Manaus, o que aumentou o risco de proliferação de criadouros e prejudicou o trabalho de campo realizado por agentes de endemias, em parceria com as Forças Armadas.

As ações da Operação Impacto foram direcionadas de acordo com o primeiro Levantamento de Índice Rápido de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa) de 2013, realizado em janeiro. Foi identificado que larvas e criadouros do Aedes aegypti, em Manaus, são encontrados predominantemente em recipientes para armazenamento de água (como tonéis, tambores, barris, tinas, filtros, moringas e potes) e em depósitos considerados como lixo (recipientes plásticos, garrafas e latas), sucatas acumuladas em pátios e ferros-velhos, e entulhos de construção.

A Semsa registrou, de janeiro até o dia 26 de abril, 9,6 mil casos notificados de dengue no município de Manaus. No ano de 2012, o número de casos notificados ficou em 5.389. De acordo com o secretário municipal de Saúde, Evandro Melo, as ações de combate à dengue terão continuidade através de vistorias de imóveis e de ações de Educação em Saúde. “A Operação Impacto é uma das estratégias de intensificação das ações, mas a Semsa executa estratégias permanentes de combate à doença durante todo o ano”, explicou Evandro Melo.

A Semsa também já iniciou o segundo LIRAa de 2013 e pretende vistoriar 28 mil imóveis divididos entre as zonas Norte, Sul, Leste e Oeste, selecionados por amostragem. O levantamento, que identifica o índice de infestação do mosquito transmissor, será encerrado no dia 10 de maio e vai permitir que a Prefeitura de Manaus estabeleça as próximas estratégias de combate à dengue.

O primeiro levantamento de 2013, realizado de 07 a 17 de janeiro, mostrou que Manaus apresentava médio risco para a transmissão de dengue, com índice de infestação de 3,7%. A zona Leste apresentou um maior risco de transmissão com índice de 7,3%, sendo que as zonas Norte, Sul e Oeste apontaram médio risco para a dengue, com índices de 2,1%, 2,6% e 3%, respectivamente.

“Com o novo LIRAa, a Semsa poderá identificar qual o nível atual de risco para a dengue no município de Manaus e, a partir daí, iniciar novas estratégias, estabelecer parcerias e definir outras propostas de combate à proliferação do mosquito transmissor da dengue”, destacou Evandro Melo.

*Com informações da assessoria de imprensa da Semsa


Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.