Publicidade
Manaus
ECONOMIA

Serviços online ajudam consumidor na busca por preços mais justos na hora de comprar

Acostumada a pechinchar desde sempre, a analista de capital Diane Martins criou perfil para ajudar pessoas a buscarem por serviços ou produtos mais baratos 17/02/2019 às 10:50 - Atualizado em 17/02/2019 às 19:30
Show diana 43a0fb1e 571e 4d0d 89ae 36a95ed9fdac
Diane Martins compartilha promoções com mais de 40 mil seguidores. Foto: Arquivo Pessoal
Rebeca Beatriz Manaus (AM)

Pesquisar e comparar os preços antes de comprar pode significar uma baita economia para o seu bolso! De acordo com a Criteo, uma empresa especializada em comércio de varejo pela internet, 60% dos consumidores eventualmente fazem buscas online para depois irem na loja física e adquirir o produto antes de concluir a compra.

O brasileiro utiliza a tecnologia como aliada: pesquisa em sites, por meio de aplicativos em smartphones e redes sociais. Acostumada a pechinchar desde sempre, a analista de capital Diane Martins criou há um ano o perfil @ondetabarato para ajudar outras pessoas que assim como ela buscavam por serviços ou produtos mais baratos. O perfil conta com mais de 40 mil seguidores, com os quais Diane compartilha dicas e promoções diariamente.

“A intenção é divulgar tudo que realmente está barato em Manaus. Cubro uma parte maior de supermercados porque é uma área de bastante necessidade e útil no dia a dia dos seguidores. Mas tem de tudo! Se eu vejo que tá barato eu posto. Eu pesquiso, comparo, pego os encartes, me cadastro em todos os sites pra receber as ofertas, visito os locais”, resume.

Ela cuida da página sozinha. Além de atualizar todos os dias, com dicas e promoções, também responde os seguidores. Uma dessas seguidoras é a microempreendedora Thaís Christine Guimarães, que antes do boom de ferramentas tecnológicas, ia pessoalmente nos supermercados. Mas agora, consegue pesquisar com mais facilidade, sem precisar sair de casa. “Confesso que é muito difícil você conseguir cotar presencialmente o preço de um mesmo produto em diversos lugares. Seguindo o perfil, consigo economizar bastante. Melhorou muito a minha rotina”, conta. 

Não está descartada a possibilidade de ir ao local físico, consultar diversos estabelecimentos e fazer a pesquisa de preços de forma tradicional. No entanto, a tendência é que cada vez mais, as pessoas usem a tecnologia como aliada, conforme destaca o especialista em negócios tecnológicos, Expedito Belmont. “Os aplicativos são uma ótima maneira de coletar históricos de compras, endereços de e-mail, informações de localização e informações demográficas. Já vivenciamos isso”, diz.

Economia doméstica

Poupar ainda é um desafio para boa parte da população brasileira. Dados da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) mostram que mais de 63 milhões de brasileiros encerraram 2018 no vermelho. Para mudar essa realidade, especialistas recomendam que haja uma espécie de reeducação financeira ou economia doméstica, que pode começar com pequenos hábitos, como pesquisar antes de sair colocando tudo no carrinho de compras.

O economista Willander Buraslan explica que o surgimento de páginas na internet com esse direcionamento funciona como alternativa básica para o consumidor que busca economizar. “A busca pelo melhor preço é imprescindível para uma boa saúde financeira. Os consumidores podem acompanhar as tendências e as promoções de maneira digital. Páginas de promoções e novidades surgem de maneira espontânea nas redes sociais e são importantes por atuarem de forma colaborativa, trazendo diversas vantagens para os consumidores”, comenta.

Publicidade
Publicidade