Quarta-feira, 21 de Agosto de 2019
DURANTE OPERAÇÃO

Servidoras da Semsa são presas suspeitas de participação em esquema de corrupção

Fiscais da Vigilância Sanitária Municipal estariam recebendo propinas de estabelecimentos que não estariam de acordo com aquisições legais.



SEMSA_2C6D4E23-FF8B-4D52-8730-EE2FF56A78B4.jpg Foto: Reprodução/Internet
23/07/2019 às 12:38

Três servidoras da Vigilância Sanitária Municipal (Visa Manaus), da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), de 53, 44 e 35 anos, respectivamente, foram presas na operação "Risco Iminente", em cumprimentos de mandados de prisão preventiva, por suspeita de envolvimento em esquema de corrupção no órgão.

As criminosas foram capturadas nessa segunda-feira (22), no conjunto 31 de março, bairro Japiim, avenida Itacoatiara, bairro Cachoeirinha, ambos na Zona Sul, e na rua Giacomo Puccini, bairro Parque Dez de Novembro, Zona Centro-Sul da capital amazonense.

De acordo com o delegado da 5° Seccional, Rafael Allemand, como as servidoras são fiscais, elas utilizavam da função para receber propinas de estabelecimentos que não estariam de acordo com aquisições legais. Elas estavam sendo investigadas desde fevereiro deste ano.

"Elas iniciavam um tipo de autuação, mas em troca de um pagamento de propina, os estabelecimentos não eram autuados", disse.

Ainda segundo o delegado, também foram cumpridos quatro mandados de busca e apreensão nas casas das três mulheres e, na casa de uma outra servidora, que também está sendo investigada pelo envolvimento nos crimes.  Nos locais, foram apreendidos aparelhos celulares, computadores e tabletes.

Conforme Allemand, os nomes das mulheres não poderão ser divulgados para não atrapalhar as investigações. Elas responderão por corrupção passiva e ativa, associação criminosa e tráfico de influência. Elas devem ser encaminhadas para o Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF).

Posicionamento 

Em nota, a Semsa informou que ao saber do teor dos crimes investigados pela Polícia Civil, o secretário municipal de Saúde, Marcelo Magaldi, determinou instauração de processo administrativo disciplinar para apurar no âmbito da Semsa as denúncias.

O procedimento respeitará os ritos administrativos e o direito à ampla defesa. As servidoras serão demitidas a bem do serviço público, se os crimes forem comprovados, conforme previsto no Estatuto do Servidor Público Municipal de Manaus.

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, manifestou preocupação com as prisões e declarou que “todo indício de má conduta de servidor que não condiga com os princípios do serviço público deve ser rigorosamente apurado e as providências cabíveis tomadas de maneira exemplar”.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.