Publicidade
Manaus
CENTRO

Servidores da Secretaria de Cultura do AM protestam na abertura do Festival de Ópera

Entre as reivindicações, os servidores da pasta cobraram reajuste salarial, retorno do pagamento do vale-alimentação no contracheque e equiparação a outras categorias como Saúde, Educação e Segurança 28/04/2018 às 22:34
Show protesto
Foto: Divulgação
Rafael Seixas Manaus (AM)

Servidores da Secretaria de Estado de Cultura (SEC) realizaram um protesto na noite deste sábado (28) no Largo de São Sebastião, em frente ao Teatro Amazonas, durante a abertura do 21° Festival Amazonas de Ópera (FAO). Os manifestantes do "Movimenta SEC" cobraram reajuste salarial, retorno do pagamento do vale-alimentação no contracheque e equiparação a outras categorias como Saúde, Educação e Segurança; vale sem desconto em folha e auxílio transporte para deslocamentos em eventos.

De acordo com Victor Martins de Lira, 30, que faz parte da coordenação do movimento, os profissionais que ficam nos bastidores foram esquecidos pela pasta.

"Técnicos e operacionais foram esquecidos pelo Estado. São esses profissionais que preparam o evento e deixam tudo pronto para receber os artistas. Temos um corpo técnico específico somente para trabalhar isso", declarou Victor, acrescentando ainda que uma reunião está marcada para ocorrer no dia 14 de maio com o secretário da SEC, Denilson Novo, na sede da entidade que fica situada na avenida Sete de Setembro, no Centro de Manaus.

Além das reivindicações já citadas, os profissionais cobram plano de saúde para servidores e dependentes, adicionais de periculosidade e insalubridade, elaboração do Plano de Cargos Carreiras e Remunerações (PCCR), gratificação por Participação em Evento (Gratev), elaboração de políticas culturais efetivas e maior incentivo e valorização da classe artística local e regional.

Em nota, a SEC informou que a atual gestão do governo do Amazonas em nenhum momento fechou as portas para negociações. O titular da pasta afirma que a secretaria está em busca das melhores soluções.  

“As portas sempre estiveram abertas ao diálogo e busca por melhores soluções. O que pedimos aos membros do ‘Movimenta SEC’ foi paciência, pois estamos trabalhando para resolver não apenas a situação da Secretaria de Cultura, mas de todos os servidores do Estado. Isso demanda tempo, estratégia e um pouco de paciência”, afirma Denilson.

“Os compromissos que cabem a este governo estão e continuarão sendo cumpridos e honrados. Quanto ao passivo, fruto de más administrações passadas, que nestes quatro anos jamais foram contestadas pelos mesmos servidores, já demonstramos e afirmamos nosso empenho em encontrar soluções. Em pouco mais de 180 dias de governo já avançamos muito e todos podem constatar isso em dados concretos, números palpáveis, como na educação, segurança e saúde. Ainda há muito a fazer, mas leva tempo. O desafio está posto e certamente vamos superá-lo”, concluiu o secretário.

Publicidade
Publicidade