Segunda-feira, 25 de Maio de 2020
Manaus

Servidores da Semmas fazem capacitação para combater Aedes aegypti em Manaus

O treinamento consiste em identificar os hábitos do mosquito assim como as larvas e suas diferentes fases, para que assim, ocorra a destruição do mosquito transmissor



1.jpg Participantes assinaram termo de compromisso se responsabilizando em realizar busca ativa por focos em seus locais de trabalho
26/01/2016 às 09:24

Aproximadamente 40 servidores da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas) se reuniram para participar da primeira oficina de formação de brigadistas no combate ao Aedes aegypti.

O evento aconteceu ontem, no Parque Municipal do Mindu e teve como principal objetivo a formação de brigadas que atuarão diretamente no combate ao mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika vírus.



O treinamento consiste em identificar os hábitos do mosquito assim como as larvas e suas diferentes fases, para que assim, ocorra a destruição do mosquito transmissor. O brigadista é orientado ainda, a reconhecer os criadouros naturais e artificiais e também aprende em qual momento deve solicitar o apoio dos agentes de endemia para a aplicação de biolarvicida.

Depois de treinados, os participantes assinam um termo de compromisso em que se responsabilizam em realizar, com a regularidade devida, a busca ativa por focos em seus locais de trabalho.

Segundo a gerente de Promoção em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), Francinara Lima, que coordenou a capacitação, a ideia é sensibilizar os servidores para que haja vistorias diariamente nos posto em que se encontram. “Realizamos um levantamento onde este apontou que as pessoas com as doenças têm entre 25 e 39 anos, sinalizando que podem ter sido infectadas no ambiente de trabalho, uma vez que o mosquito tem hábito diurno”, disse.

Após a capacitação, serão criadas brigadas nos Parques do Mindu, Ponte dos Bilhares, Lagoa do Japiim, Nascentes do Mindu e Refúgio da Vida Silvestre Sauim Castanheiras, situados em diferentes pontos da cidade, como no Parque 10, Japiim, Cidade de Deus e Distrito Industrial 2.

Além das unidades de conservação e parques urbanos, todos os bairros situados em áreas de alto risco, de acordo com o Mapa da Vulnerabilidade da Diretoria de Vigilância Ambiental e Epidemiológica da Semsa serão inclusos no programa.

De acordo com o secretário da Semsa, Romero de Miranda Leão, a Semsa e a Semuslp estão atuando no apoio quanto a sensibilização dos moradores nas áreas de alto rico.

“A Divisão de Educação Ambiental da Semmas definiu que toda última sexta-feira de cada mês se reunirá com os moradores para trabalhar com a comunidade as questões ligadas aos resíduos e à gestão do Espaço Verde Campo Dourado, que é a área verde do loteamento”, destacou.

Vistorias em todas as Zonas da cidade A Vigilância Sanitária (Visa Manaus) também inspecionou e autuou 70 estabelecimentos comerciais, entre borracharias, sucatas e ferro velho, nas quatro principais Zonas da cidade.

As multas ocorreram após a constatação feita pelos agentes de endemias que, depois de vistoriar os locais de existência de possíveis focos do mosquito, denunciados pela população por meio do Disque Saúde e dado o prazo limite de 15 dias, voltaram aos locais e constataram a permanência dos criadouros e larvas do Aedes aegypti, revelando que nenhuma providência foi adotada pelos proprietário dos estabelecimentos, inicialmente notificados.

Desde o início das ações de combate ao mosquito até o início do mês de janeiro, nenhuma residência ou edificação pública foi multada. De acordo com o diretor da Visa Manaus, Marco Fabris, a menor multa aplicada foi de R$ 837 e a maior, no valor de R$ 8.461.

Aumento

O “Disque Saúde” dobrou a capacidade de atendimento. A população pode fazer as denúncias de possíveis criadouros inacessíveis, como imóveis fechados, abandonados ou em construção de segunda à sexta, por meio do 0800 280 8 280, por email: saude.semsa@pmm.am.gov.br e do perfil “Semsa Manaus”, no Facebook.

Casos

Em Manaus, dois casos do Zika vírus foram confirmados, nove descartados e 144 permanecem em investigação, sendo 25 gestantes. Até o momento não há caso de bebês com microcefalia causada pelo Zika.


Mais de Acritica.com

25 Mai
ARQUIVO_AG_NCIA_BRASIL_8E54B548-1F0D-43FC-B519-959FF459E3B2.jpg

MEC suspende pagamento de parcelas do Fies

25/05/2020 às 13:17

O estudante que tiver interesse em suspender as parcelas deverá se manifestar junto ao banco até 31 de dezembro. A suspensão vale para os contratos que estavam em dia antes da decretação do estado de calamidade pública, reconhecido em 20 de março, e será retroativa às parcelas que não foram pagas desde então


Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.