Publicidade
Manaus
Abastecimento de água

Moradores do bairro Grande Vitória sofrem com a falta de água

Em algumas residências á água encanada não chega há mais de quatro meses. Em outras, o fornecimento ocorre em apenas algumas horas da madrugada 29/04/2016 às 13:02
Show capturar
Moradores da rua Frei Miguel Ângelo (antiga Londrina) mostram a fatura de água, que chega todo os meses, mas água que é bom não chega, segundo eles (Antônio Menezes)
Silane Souza Manaus (AM)

Mesmo efetuando o pagamento da conta de água todo mês, moradores do bairro Grande Vitória, Zona Leste, sofrem com o desabastecimento. Em algumas residências á água encanada não chega há mais de quatro meses. Em outras, o fornecimento ocorre em apenas algumas horas da madrugada e, no mínimo, a cada dez dias. Nas ruas Frei Miguel Ângelo (antiga Londrina) e Ipê Branco (antiga Envira), por exemplo, para ter água em casa é preciso pagar até R$ 50 para quem tem poço artesiano encher uma caixa d’água de dois mil litros.

A doméstica Joelma de Souza Castro, 40, declarou que desde janeiro desse só tem água nas torneiras de sua casa porque paga um vizinho que tem poço artesiano. Conforme ela, ele coloca um dia sim e outro não e ela toda vez ela paga em torno de R$ 50. E apesar de relatar os problemas à concessionária de abastecimento de água nada foi feito. “Eu já perdi as contas de quantas vezes fui a Manaus Ambiental para saber por que a água não chega em casa. Eles mandam um fiscal, mas nem ele descobre porque nunca resolveram”, comentou.

A autônoma Maria Ivanilde Damasceno, 50, está há dois meses sem água e também tem que pagar para ter o bem em casa. “Aqui não pinga água nem na encanação que fica da beira da rua como em algumas casas. Estou comprando água e tendo que pagar as contas que não param de chegar porque se a gente não paga o nome vai para o SPC e eu trabalho por conta própria não posso ter meu nome sujo”, disse a moradora da rua Frei Miguel Ângelo (antiga Londrina).

A aposentada Maria José Xavier Santos, 76, relatou que em 2007 também pagava para ter água em casa como hoje. Desde lá, o problema no abastecimento de água foi resolvido, porém nunca completamente. “É muito ruim o abastecimento de água em todo o bairro Grande Vitória. Tem lugar que a água chega muito bem, mas têm outros, como aqui na rua, que só chega a cada 15 dias, isso quando chega, pois tem muitas casas que não ver água encanada há mais de quatro meses. Vivemos no prejuízo”, apontou.

Na rua Ipê Branco (antiga Envira) a maioria dos moradores também sofre com a falta de água. A dona de casa Maria das Graças, 43, contou que há quatro meses que não sobe água para a sua caixa d’água. “A distribuição de água era boa, mas de repente piorou de tal forma que não temos mais água se não comprarmos de quem tem poço artesiano. Eu pago R$ 20 cada vez que peço água do vizinho que tem poço. Faço isso duas vezes na semana e economizo como posso essa água”, disse.

O vizinho de Maria, o aposentado Antônio de Souza Amorim, 75, é outro que também não tem água encanada em casa apesar de pagar a conta que chega todos os meses. Conforme ele, de dez em dez dias dar água na torneira, mas é preciso ter bomba para puxar para a caixa d’água, pois é tão fraca que não sobe até o reservatório. “É uma tristeza! E esse problema ocorre desde outubro do ano passado. Manaus é praticamente uma ilha e estamos sem água isso é inaceitável”, afirmou.

 A doméstica Joelma de Souza Castro, 40, mostrando a torneira sem sem água (Antônio Menezes) 

Blog – Francisco Lima, 65, autônomo

Eu estou desde 2012 que não pago mais a conta de água. Tomei essa decisão porque pagava por uma coisa que não tinha em casa. Mas a fatura continua chegando e mesmo eu pedindo para eles (Manaus Ambiental) cancelarem o meu medidor, pois não quero pagar por algo que nunca é fornecido, eles não cancelam. A última conta que chegou veio mais de R$ 500, mas água que é bom nunca chega à torneira. Para ter água em casa eu tenho que comprar de um vizinho que tem poço artesiano. Eu pago para ele colocar um dia sim e outro não, gasto R$ 50 toda vez para encher duas caixas d’água de mil litros cada. Gastamos muito dinheiro com isso, mas pelo menos temos água em casa. 

 O autônomo Francisco Lima, 65, não paga as conta de água porque não tem o benefício em casa (Antônio Menezes)

Serviços

A Manaus Ambiental informou que está realizando um trabalho na rua Londrina para normalização do sistema de abastecimento, a conclusão do serviço está previsto para o final da próxima semana.

A concessionária informou ainda, que enviará carro pipa para os moradores reservarem água, até a finalização total do serviço. Quanto a demanda da rua Envira, uma equipe técnica será enviada para realizar um vistoria técnica na localidade.

Em relação ao problema que começou, conforme os moradores, desde que instalaram os medidores, em 2014, a concessionária informou que e os mesmos precisam fornecer mais informações como os nomes das ruas ou matriculas dos clientes, para que a empresa realize uma análise do caso e, posteriormente solucionar a situação.

A Manaus Ambiental informou que disponibiliza os canais de comunicação com o cliente, para dúvidas e informações: 0800 092 0195 ou 3627-8360 (demais localidades), ou, ainda, o faleconosco@manausambiental.com.br. A concessionária reiterou a importância do registro de atendimento, para buscar a qualidade e agilidade nos serviços solicitados.

Publicidade
Publicidade