Publicidade
Manaus
CULTURA

Sincretismo em pauta: encontro reúne líderes de religiões para debate sobre vida e morte

Debate se estende ainda para abordar, ainda, pautas como violência, discriminação religiosa e combate ao racismo. Tudo isso será seguido de um sarau 19/07/2018 às 15:22 - Atualizado em 19/07/2018 às 17:07
Show senhor
Professor Gerson Priante é responsável pela organização do evento
acritica.com Manaus (AM)

O Partido dos Trabalhadores e entidades sociais promove, nesta sexta-feira (20) uma celebração inter-religiosa na capital amazonense. Em tributo ao militante social, professor e advogado Paulo Bezerra, que faleceu há alguns meses, o grupo abriu uma discussão sobre o significado da morte em diferentes tradições. Para isso, o evento quer reunir diferentes tradições religiosas, entre elas: espíritas, católicos, evangélicos, representantes de comunidades afros e indígenas. 

O debate se estende ainda para abordar, ainda, pautas como violência, discriminação religiosa e combate ao racismo. Tudo isso será seguido de um sarau. O encontro multicultural será realizado às 18h30, no Sinttel - Sindicato das Telecomunicações, localizado na Rua Comendador Alexandre Amorim, 392 - Nossa Sra. Aparecida.

"É a primeira vez que abrimos um debate assim. Para honrar nosso amigo Paulo Bezerra, nós queremos reunir representantes de todas as religiões que tenham algo a acrescentar para o debate sobre vida e morte e suas perspectivas. Será uma reunião muito bonita, com um sarau logo depois. Aberta para todos" conta o professor e organizador Gerson Priante.

Sincretismo em pauta

A proposta, em tom ecumênico, é sugerir um novo olhar teológico a partir do Sincretismo Religioso. Essa é mais uma das pautas do encontro desta sexta-feira. Partindo do princípio de que as religiões, eventualmente, entram em fusão, o professor explica que sincretismo é coexistência de vários elementos estranhos entre si. 

"Entendendo o sincretismo como a coexistência de vários elementos estranhos entre si, dentro de uma religião, acrescenta o autor que há três modalidades do catolicismo plasmado no Brasil: a guerreira, a patriarcal e a popular, garantindo, inclusive, que o catolicismo guerreiro assume a ideologia da jhad islâmica e pouco a pouco, os santos mais populares vão sendo alistados no serviço militar, Santo Antonio de Borba (de Pádua) ilustra bem esses casos" elabora Gerson. 

Publicidade
Publicidade