Sábado, 08 de Agosto de 2020
Unanimidade

Sindicato aprova indicativo de greve contra retorno presencial das aulas

Votação ocorreu neste sábado. Sindicato alega que pandemia não está sob controle. Seduc-AM garante maior proteção aos alunos, além de investimentos em higienização



escola-civico-militar-de-montanha-198145_064980DD-A4C9-4932-8878-9CC15398AE9B.jpg Foto: Reprodução/Internet
01/08/2020 às 15:43

O Sindicato dos Professores e Pedagagos de Manaus (Asprom) decidiu aprovar um indicativo de greve com início no dia 5 de agosto contra o anunciado retorno presencial das aulas pela Secretaria de Educação e Qualidade de Ensino (Seduc-AM). A votação por unanimidade ocorreu neste sábado (1), durante Assembleia Geral Extraordinária. 

Previsto para ocorrer no dia 10 de agosto, o retorno contém uma série de medidas de proteção e restrição anunciadas pela Seduc. A decisão vale para alunos do ensino médio apenas na capital, Manaus. Este retorno será de maneira gradativa e escalonada em 123 escolas da capital, totalizando cerca de 110 mil alunos. Os primeiros a retornarem – no dia 10 de agosto – são os estudantes do Ensino Médio regular e da modalidade de Educação de Jovens e Adultos (EJA).

No dia 24 de agosto, retornam os alunos do Ensino Fundamental (anos iniciais e finais). Ainda não há previsão para retorno das aulas no interior do estado.

“Naturalmente, há uma série de regras para que efetivamente isso possa acontecer. As salas terão ocupação de 50%, havendo distanciamento entre essas carteiras, e os alunos não virão todos os dias. Vai ser uma volta híbrida, aproveitando o serviço que a gente já fez do programa ‘Aula em Casa’, através da nossa TV Encontro da Águas”, afirmou o governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), durante anúncio do retorno ás aulas. 

Em nota divulgada a imprensa neste sábado, a Asprom alega necessidade de abrir janelas em todas as salas de aula, além de exigir a testagem em massa dos professores, funcionários e alunos. O sindicato utiliza um parecer do biólogo do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazonia (Inpa), Lucas Ferrante, em que afirma que a pandemia não está sob controle em Manaus. A nota também fala sobre a falta de fiscalização municipal nos coletivos de transporte público como um dos fatores que prejudicam o retorno neste momento da pandemia.

O sindicato aprovou também a realização de uma carreata até a Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), para pressioanar deputados a marcarem uma Audiencia Pública, além de uma visita ao Arcebispo de Manaus. 

Investimentos 

Para o retorno das aulas presenciais, o Governo do Estado está investindo mais de R$ 10 milhões na aquisição de materiais e insumos para a prevenção e combate ao coronavírus no ambiente escolar.



Desse recurso, cerca de R$ 8,5 milhões estão sendo destinados para aquisição de 1 milhão de máscaras de pano, EPIs, álcool em gel 70% e tapetes sanitizantes, dentre outros itens.

Mais de R$ 1,3 milhão está destinado à adequação da infraestrutura nas escolas da rede estadual, com a instalação de pias e ajustes das instalações hidráulicas.

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.